Cosmologia

Por Ana Lucia Santana
A Cosmologia é a ciência que pesquisa o nascimento, o progresso e a disposição estrutural do Universo, sempre com base no método teórico-experimental, próprio da Ciência. Esta expressão vem do grego cosmos, ordem, mundo, e logos, discurso, estudo. Ela procura compreender o Cosmos no seu todo, englobando um campo semelhante ao observado pela Astrofísica, que pertence à esfera da Astronomia e estuda o Universo a partir das teorias físicas.

Ptolomeu e Nicolau Copérnico foram os pioneiros da Cosmologia, elaborando as primeiras teorias deste campo. O primeiro acreditava que as esferas que se avistam no céu tinham seus movimentos submetidos às leis naturais, defendia que a Terra era esférica, não plana, como afirmavam as antigas civilizações, e postulava a harmonia dos mundos. Já Copérnico oferecia à Humanidade um sistema no qual os planetas desenvolviam órbitas circulares em volta do Sol. Esta visão foi transformada por Johannes Kepler, que substituía esta circularidade por trajetórias elípticas. Neste período, muitos preservavam a crença na teoria geocêntrica, defendida pelos aristotélicos, segundo a qual nosso Planeta era considerado o centro do Universo.

Antes deste ponto de vista científico sobre o Universo, os antigos aliavam o exame das esferas celestes à versão religiosa, imprimindo esta interpretação na arte rupestre, desenvolvida pelos homens primitivos. Para eles, as estrelas eram luzes imóveis em um céu móvel. Muitas destas crenças, como as que postulavam o renascer diário do Sol, que morria sempre que a noite caía, deram origem a várias religiões na Antiguidade.

Com o progresso da Ciência, vários estudiosos contribuíram para a construção do conhecimento que se detém atualmente. O holandês Willen de Sitter concebeu um padrão móvel do Universo, em 1917. Este paradigma foi seguido, no ano de 1922, pelo matemático russo Alexander Friedmann e também pelo sacerdote Georges Lemaitre. Este belga defendia que as galáxias são frações originadas a partir da explosão do núcleo, resultando na propagação do Universo. Assim nasceu a famosa teoria do Big Bang, a qual procura compreender o surgimento do Cosmos.

Em 1948, o físico russo George Gamow, naturalizado americano, mudou um pouco essa teoria, afirmando que os vários elementos existentes foram elaborados ao longo dos primeiros momentos após a Grande Explosão. Neste instante, devido à alta densidade e à elevada temperatura, partículas subatômicas sofreram uma intensa fusão, constituindo os elementos químicos. Neste contexto, a matéria nascente cresceu muito rápido. Ao realizar este movimento, com o conseqüente esfriamento, o hélio e o hidrogênio se condensaram, formando o que se conhece como estrelas e galáxias, que hoje habitam o Universo.