Corpos celestes

Mestre em Astronomia (Observatório Nacional, 2016)
Graduado em Física (UFRPE, 2014)

Um corpo celeste é qualquer objeto natural fora da atmosfera terrestre, assim como planetas, luas, asteroides, satélites, estrelas e cometas.

Planetas

Em 2006 a União Astronômica Internacional (IAU) chegou à última definição de planeta:

  • está em órbita ao redor de uma estrela;
  • possui massa o suficiente para que sua autogravidade assuma um equilíbrio hidrostático, ou seja, quase esférico;
  • limpe a vizinhança em torno de sua orbita, ou seja, deve ser grande o suficiente para que sua gravidade não permita que objetos de tamanho próximo invadam sua órbita.

Hoje, no Sistema Solar, existem oito planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os quatro primeiros são planetas terrosos, e os outro, gasosos. Planetas fora do sistema solar são chamados de exoplanetas.

Até 2006, Plutão era considerado planeta, porém, como ele divide sua órbita com outros objetos do Cinturão de Kuiper, ele foi reclassificado como planeta anão.

Asteróides

Asteroides são materiais muito pequenos que orbitam o Sol. São objetos rochosos e metálicos remanescentes da formação do Sistema Solar que nunca fundiram em planetas que estão localizados entre a órbita da Terra e a de Saturno, mas sua maioria se localiza entre a órbita de Marte e Júpiter, região chamada de Cinturão Principal.

Asteroides que estão em direção à Terra são chamados de meteoroide. Quando um meteoroide adentra na atmosfera da Terra, o atrito faz com que ele queime em um risco de luz chamado de meteoro. Caso o meteoroide não queime completamente, sobram partes dele que atingem a superfície da Terra, chamadas de meteoritos.

Satélites

Uma satélite é qualquer objeto que orbita um planeta, sendo ele natural (como a lua) ou artificial (sonda, estação espacial...). Galileu, em 1610, foi a primeira pessoa a observar que Júpiter possuía uma lua. Essa descoberta foi de extrema importância para quebrar a teoria geocêntrica pois mostrava que nem tudo gira em torno da Terra. Depois disso outras luas foram descobertas, não apenar em Júpiter, como em outros planetas do Sistema Solar. Hoje sabe-se que a Marte possui dois satélites; Júpiter, dezesseis; Saturno, dezoito; Urano quinze e Netuno, oito; além da Terra que possui um, a Lua.

Estrelas

Estrelas são corpos celestes capazes de produzir luz própria que se mantêm a partir da realização de processos de fusão que transformam hidrogênio em hélio, e posteriormente, elementos mais pesados. Elas podem estar sozinhas ou em um sistema binário, que consiste em duas estrelas orbitando o mesmo centro de massa.

As estrelas possuem um ciclo de vida, passando por várias fases desde seu nascimento até sua “morte”. As estrelas nascem em nuvens moleculares a partir do colapso de átomos que se juntaram formando moléculas e aumentando brutalmente a densidade local. Depois passam por uma fase estável que, dependendo do seu tamanho e da sua temperatura, pode ser uma estrela de nêutrons, um estrela anã, gigante, etc. Quando seu combustível acaba, elas podem explodir em uma supernova, uma anã branca, uma estrela de nêutrons ou um buraco negro.

Cometas

Cometas são objetos pequenos do Sistema Solar com uma órbita bastante excêntrica constituídos basicamente de gelo, poeira e pequenos fragmentos rochosos. Eles estão entre os primeiros corpos celestes sólidos a serem formados na nebulosa solar há 4600 milhões de anos atrás. Eles se formaram nas regiões mais externas, onde é frio o suficiente para o gelo volátil condensar.

Eles são constituídos de um núcleo, cauda e coma. O núcleo é um objeto sólido irregular de alguns quilômetros de diâmetro composto de gelo volátil, silicatos e poeira. O coma se forma quando o cometa se aproxima do Sol com a sublimação dos gelos do núcleo com partículas de poeira. A cauda, que é constituída de poeira, forma-se a partir da ação dos ventos solares. A produção da cauda e do coma do cometa faz com quem a cada passagem pelo Sol, ele diminua sua massa até que reste apenas o núcleo.

Referências:

Planetas

https://www.iau.org/static/archives/releases/doc/iau0603.doc (Acesso em 26 de outubro de 2019)

Asteroides

https://heasarc.gsfc.nasa.gov/nasap/docs/solar2_p/asteroids_p.html (Acesso em 31 de outubro de 2019)

http://astro.if.ufrgs.br/solar/asteroid.htm (Acesso em 31 de outubro de 2019)

Satélites

https://www.iag.usp.br/siae97/astro/ast_esp7.htm (Acesso em 31 de outubro de 2019)

Cometas

https://www.esa.int/Science_Exploration/Space_Science/Rosetta/How_many_comets_are_there (Acesso em 1 de novembro de 2019)

https://www.esa.int/Science_Exploration/Space_Science/Rosetta/How_many_comets_are_there (Acesso em 1 de novembro de 2019)

Arquivado em: Astronomia