Netuno

Netuno é o último grande planeta gasoso do sistema solar e o oitavo de distância do sol.

Netuno, em fotografia de 1989 feita pela sonda espacial Voyager 2. Crédito: NASA.

Netuno, em fotografia de 1989 feita pela sonda espacial Voyager 2, a aproximadamente 7 milhões de km da Terra. Crédito: NASA.

O planeta, que leva o nome do deus do mar romano, é o último planeta do sistema solar desde que plutão foi rebaixado a “planeta anão”. Mesmo se localizando tão longe do sol, ele conserva uma temperatura semelhante à de urano, com uma média de -116ºC, mas a mínima pode chegar a -193ºC.

Netuno leva 164 anos para dar uma volta completa em torno do sol e completar sua órbita. Já o movimento de rotação (giro em torno de seu próprio eixo) leva cerca de 16 h 11 min.

Da mesma forma que seu vizinho mais próximo, Urano, Netuno tem o seu eixo de rotação inclinado e que não coincide com o centro do planeta.

A teoria mais aceita diz que tal fenômeno ocorre porque ao contrário da terra, por exemplo, que tem sua magnetosfera derivada dos movimentos dos componentes ferrosos fluidos que existem no interior de seu núcleo, Netuno e Urano têm um núcleo composto majoritariamente por gelo, o que pode significar que seus núcleos sejam parcialmente isolantes.

Porém, como há a existência da magnetosfera, acredita-se que, então, o dínamo elétrico que opera no interior desses dois planetas esteja localizado ao redor do núcleo e não no interior deste, o que explicaria o fato de seu campo magnético estar deslocado do interior do planeta.

Embora Netuno seja muito frio, sua atmosfera é bastante dinâmica. Composta por hidrogênio, hélio e metano, ela é pouco densa e apresenta uma tempestade muito grande, chamada de “Grande Mancha Negra”, parecida com a Grande Mancha Vermelha de Júpiter e que gira em sentido anti-horário, sendo o único local da atmosfera que permite uma visão mais profunda do planeta por se constituir em um enorme buraco na atmosfera de Netuno.

Assim como todos os outros planetas gasosos, Netuno também possui anéis, porém eles são muito tênues e apresentam grande distância entre si, além de uma grande variabilidade de densidade em toda sua composição.

Os oito satélites naturais principais de Netuno são: Naiad, Thalassa, Despina, Galatea, Larissa, Proteus, Tritão e Nereida, mas esse número já é maior e se considera que Netuno tenha até 13 satélites. O mais peculiar de todos é Tritão. Pouco menor que a nossa lua, Tritão tem uma intensa atividade vulcânica só que o material que ele expele em suas constantes erupções é nitrogênio líquido. Um líquido extremamente frio que cobre quase toda sua superfície e corre como um verdadeiro rio nos locais onde o solo consegue ser aquecido a ponto de derreter o gelo. Outra peculiaridade de Tritão é que sua órbita é em sentido contrário a dos outros satélites e ele, assim como Netuno, também apresenta um eixo de rotação inclinado.

Arquivado em: Sistema Solar