Urano

Urano é o sétimo planeta do sistema solar e o primeiro dos três que não podem ser vistos da Terra (Urano, Netuno e Plutão - que deixou de ser considerado um planeta). Por isso, foi necessário que em 1781 Willian Herschel o descobrisse e Pierre Simon Laplace, mais tarde, provasse que se tratava mesmo de um planeta, e não de um cometa ou uma estrela como haviam alegado seus colegas anteriormente.

Urano, fotografado pela sonda espacial Voyager 2, em 1986. Foto: NASA.

Urano, fotografado pela sonda espacial Voyager 2, em 1986. Foto: NASA.

Uma característica peculiar de urano com relação aos outros planetas é que seu eixo de rotação está inclinado cerca de 82,5, o que faz com que parte do planeta permaneça iluminado pelo sol, e a outra parte em completa escuridão, por 42 anos (seu período orbital – translação – é de 84 anos terrestres). Ou seja, o sol em urano, além de demorar pra nascer em determinado hemisfério, ainda nasce no sentido sul-norte.

Os cientistas acreditam que essa inversão na órbita de Urano tenha ocorrido devido à uma colisão muito forte com algum corpo celeste.

O terceiro maior planeta do sistema solar (Urano tem um diâmetro de 51.118 km), ele é composto basicamente por hidrogênio, hélio e metano apresentando uma cor azul esverdeada quando observado por fotos tiradas pelos telescópios espaciais.

Urano está tão afastado do sol que sua temperatura é constantemente fria, em torno dos -193ºC.

Sua composição interior é bastante diferente de seus vizinhos gigantes Júpiter e Saturno. Seu interior, composto de gelo, carbono, silício, ferro, nitrogênio e oxigênio, é bem mais denso.

Assim como acontece com seus vizinhos Saturno e Júpiter, ainda não se têm um consenso sobre o número de luas deste planeta. O mais aceito é que ele possui 18 luas, mas este número pode subir para 27 ou mais.

Urano também tem anéis, tal como todos os outros planetas jovianos (planetas jovianos são planetas que orbitam uma estrela e se assemelham a Júpiter), mas eles são descontínuos e compostos basicamente por gelo e outros corpos escuros que refletem apenas 5% da luz solar. Por fora dos anéis de urano se encontra a órbita de suas luas. Todas têm uma forma bem regular próxima do círculo.

Os satélites naturais de urano são: Ariel, Umbriel, Titânia e Oberon, que são os 4 maiores (com diâmetro maior que 1.100 km), Miranda o último grande com 400 km de diâmetro, e os demais, Cordélia, Ophelia, Bianca, Cressida, Desdemona, Juliet, Portia, Rosalind, Belinda, 1986-U10, Puck, Calibam e Sycorax.

Arquivado em: Sistema Solar