Economia da Austrália

Por Thais Pacievitch
A economia da Austrália é considerada estável. O país é rico em minerais, têm a agricultura e turismo fortes e a indústria cresce ano a ano, inclusive pelo fato de que o país passou a sediar filiais regionais das grandes multinacionais, para da Austrália, invadir os mercados da Ásia e da Oceania.

A Austrália é a maior exportadora mundial de diamantes, alumínio e de carvão. Além desses, exporta os seguintes minérios: ouro, chumbo, minério de ferro, níquel, bauxita, cobre, zinco, gás natural, manganês, areias minerais e petróleo bruto.

A produção agrícola do país é diversificada, sendo os produtos mais importados o açúcar, o trigo, o algodão, a cevada e a uva entre outras frutas. A criação de gado para corte e de ovinos é relevante para a economia, inclusive em relação à produção de lã, da qual a Austrália é a maior produtora do mundo.

O turismo na Austrália deve seu sucesso ao crescente número de estudantes que participam de programas de intercâmbio. Embora o objetivo do intercâmbio sejam os estudos, os estudantes são turistas nas horas vagas que, além de permanecer maior tempo no país, trazem seus parentes para visitas periódicas ao país.

A indústria australiana é diversificada, produz alimentos, papel, máquinas/equipamentos, entre vários outros produtos. O destaque nas exportações do país têm sido os produtos com tecnologia de ponta. As exportações da Austrália são, em sua maior parte, para países da Ásia. Em 2006 não houve crescimento na produção industrial da Austrália. Uma explicação possível para esse fato é a crescente entrada dos produtos chineses no mercado daquele país, produtos estes com boa qualidade e preços imbatíveis.

Dessa forma, o PIB da Austrália, em 2006, girou em torno de U$674,6 bilhões. A oferta de empregos no país é grande, portanto o índice de desemprego é baixo. O PIB per capita, em 2006, foi de US$ 33,300. Naquele mesmo ano, a taxa de juros foi de 3,8%.

A Austrália é membro da Associação de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (APEC), um mercado internacional no estilo da ALCA ou do Mercosul, mas que envolve, além da Austrália, os seguintes países: EUA e Canadá (Nafta), Japão, Hong Kong, China Popular, Nova Zelândia, Cingapura, Taiwan, Coréia do Sul (Tigres Asiáticos), Tailândia, Malásia e Indonésia, Brunei, Filipinas e Vietnã. O Chile e o México foram recém admitidos na APEC. O fator determinante, ou seja, o que esses países tem em comum uns com os outros é o fato de todos serem banhados pelo Oceano Pacifico.

A moeda oficial da Austrália é o dólar australiano.