Mao Tse Tung

Por Thais Pacievitch
Mao Tse Tung foi um estadista chinês, nasceu na cidade de Hunan, em 1893, nasceu no seio de uma família de trabalhadores rurais. Onde viveu sua infância a educação escolar só era considerada útil na medida em que pudesse ser aplicada a tarefas como levar registros e a outras próprias à produção agrícola. Assim sendo, Mao Tse Tung abandonou os estudos ao treze anos para dedicar-se totalmente ao trabalho na granja da família.

Contudo, o jovem Mao deixou a casa paterna e entrou na escola de magistério em Changshga, onde teve seus primeiros contatos com o pensamento ocidental. Mais tarde, alistou-se no exército nacionalista, onde serviu durante meio ano e, em seguida, voltou a Changsha e foi nomeado diretor de uma escola primária. Tempos depois, trabalhou na universidade de Pequim como bibliotecário auxiliar e leu, entre outros, Bakunin e Kropoktin, além de ter tido contato com dois homens chave da que haveria de ser a revolução socialista chinesa: Chen Dixiu e Li Dazhao.

No dia 4 de maio de 1919, estourou em Pequim a revolta estudantil contra o Japão, situação na qual Mao Tse tung tomou parte ativa. Em 1921, participou da criação do Partido Comunista e, dois anos mais tarde, quando o PC formou uma aliança com o Partido Nacionalista, Mao ficou responsável pela organização. De volta a sua cidade natal, entendeu que o sofrimento dos camponeses era a força que deveria promover a mudança social naquele país, idéia que expressou um de seus textos chamado Pesquisa sobre o movimento campesino em Hunan.

Contudo, a aliança com os nacionalistas foi quebrada os comunistas e suas instituições foram dizimados e a rebelião campesina foi reprimida. Mao e um grande número de camponeses fugiram para a região montanhosa de Jiangxi, local do qual dirigiu uma série de guerrilhas contra Jiang Jieshi, chefe de seus antigos aliados. O exército vermelho, nome dado às milícias do partido comunista, conseguiu ocupar várias regiões do país.

Em 1930, a primeira esposa de Mao foi assassinada pelos nacionalistas. Depois disto, Mao contraiu matrimônio com He Zizhen. No ano seguinte, foi proclamada a nova República Soviética da China, da qual Mao foi eleito presidente, e desafiou o comitê do seu partido a abandonar a burocracia da política urbana e centralizar sua atenção nos camponeses.

Mesmo perante as vitórias de Mao na primeira época da guerra civil, em 1934, Jiang Jieshi, conseguiu cercar as tropas do exército vermelho, fato que fez Mao empreender o que ficou conhecido como a Longa Marcha desde Jiangxi até o noroeste da China. No entanto, o Japão tinha invadido o norte do país, fato que motivou nova aliança entre comunistas e nacionalistas para enfrentar o inimigo comum.

Depois da Segunda Guerra Mundial, a guerra civil foi retomada, com a vitória progressiva dos comunistas. No dia 1º de outubro de 1949, foi proclamada oficialmente a República Oficial da China, com Mao Tse Tung como presidente. No início, o modelo soviético foi seguido, mas com o passar do tempo, foram sendo introduzidas importantes mudanças como, por exemplo, dar mais importância à agricultura do que a indústria pesada.

A partir de 1959, Mao deixou o cargo de presidente da China, mas manteve a presidência do partido. Desde este cargo promoveu uma campanha de educação socialista, na qual destacou a participação popular massiva como única forma de conseguir um verdadeiro socialismo. Durante este período, conhecido como Revolução Cultural Proletária, Mao conseguiu desarticular e, logo em seguida, reorganizar o partido graças à participação da juventude, através da Guarda Vermelha. Sua filosofia política como estadista ficou refletida em seu livro de citações "O livro vermelho".