O Livro Vermelho

Livro Vermelho, Pequeno Livro Vermelho (como é mais conhecido no ocidente) ou, no original, Citações do Presidente Mao Ze Dong (em chinês: Máo zhǔ xí yǔ lù) é uma coletânea de declarações selecionadas dos discursos e artigos do primeiro presidente da República Popular da China, Mao Ze Dong.

livro vermelhoOrganizado por Lin Piao, ministro da defesa de Mao, o livro possui 33 capítulos e traz a visão do líder chinês sobre cultura, religião, proletariado e temas relacionados. Foi publicado entre 1964 e 1976 e amplamente distribuído durante a Revolução Cultural. As repetidas versões de tamanho de bolso, diminutas, com capas em vermelho vivo, fizeram com que o livro ficasse conhecido no ocidente como Pequeno Livro Vermelho. Com cerca de 900 milhões de cópias impressas, seu conteúdo é um retrato fiel da ideologia que ficou conhecida no mundo inteiro pelo nome de maoismo. No entanto, a grande popularidade do livro pode estar ligada ao fato que sua aquisição tornou-se essencialmente uma exigência extra-oficial para todo cidadão chinês, especialmente durante a Revolução Cultural.

A primeira versão do Livro Vermelho trazia 200 citações e foi dada inicialmente aos delegados de uma conferência do partido comunista, a 05 de janeiro de 1964. A partir daí, seu conteúdo foi ampliado, passando a contar com 267 citações distribuídas em 25 tópicos. O título também seria mudado de 200 Citações do Líder Mao para Citações do Presidente Mao Ze Dong. A versão definitiva foi enviada para as unidades do Exército de Libertação do Povo naquele mesmo ano, com o objetivo de educar a tropa.

Um dos mais importantes teóricos do comunismo, Mao Ze Dong (1893-1976) nasce em uma família de camponeses e mais tarde vai estudar pedagogia em Pequim. Foi um dos fundadores do Partido Comunista Chinês em 1921 e comandou uma guerrilha que deu início à chamada Grande Marcha em 1934. Em 1949, os comunistas tomam o poder e ele se torna presidente. Com a morte de Stálin, Mao tornou-se o personagem mais influente dos movimentos de esquerda internacionais.

O Livro Vermelho fez de Mao um dos principais teóricos da guerra popular revolucionária. A obra foi peça-chave de um dos momentos de maior fanatismo revolucionário do século XX, a Revolução Cultural. Fanatizados pela leitura do livro, jovens chineses ocuparam as ruas, escolas, fábricas e repartições do país, caçando "contra-revolucionários" e destruindo tudo que tivesse ligação com a burguesia. Em todos os setores da sociedade eram organizadas sessões de leitura do livro todos os dias. Com o recrudescimento da Revolução Cultural, a morte de Mao e a consequente subida ao poder de Deng Xiao Ping, a importância do Livro Vermelho diminuiu consideravelmente, e hoje, este é considerado mais uma relíquia histórica do que um documento político.

Arquivado em: Livros