Absorção

Por Fabiana Santos Gonçalves
A entrada de substâncias na planta, proveniente do ambiente é chamada de absorção, porém não consideramos neste processo os gases.

A permeabilidade diferencial da membrana pode barrar certas substâncias, mas isso não quer dizer que elas não possam entrar de outra forma, algumas podem ser cobertas pro lipídios e entram na célula por fagocitose ou pinocitose.

Absorção Passiva

Normalmente a absorção chega ao seu limite quando as concentrações dentro e fora da célula são iguais, podendo ocorrer casos em que as células são hipertônicas e relação ao meio, pois armazenam substâncias em seu interior.
Moléculas podem entrar na célula e se ionizarem. Se a membrana não for permeável para íons, eles não serão perdidos e esta permitirá apenas a passagem de moléculas. Isso explica a hipertonicidade da célula em relação ao meio. A respiração celular também é importante para a explicação da absorção, uma vez que ambas são proporcionais. As células que não possuem oxigênio não acumulam íons e podem até perder os que já têm.

Pode ocorrer, para uma mesma substância, ser absorvida passivamente em uma parte da planta e ativamente em outra parte da mesma planta.

Absorção de água

A absorção da água se dá por difusão ativa, por causa do seu potencial químico, que normalmente é maior que o da célula. O potencial existente entre os vasos e o ambiente forma um gradiente, que permite a entrada e penetração da água, desde a raiz até os vasos. Isso produz uma Pressão Hidrostática ou Pressão de Raiz (Pr). A concentração do suco nos vasos da raiz e no solo influenciam na pressão osmótica e esse trabalho não envolve uma bomba de água e pode ser representado pela seguinte fórmula:

Pr = πs – πr

Pr = pressão máxima na raiz
πs = potencial osmótico da solução no solo
πr = potencial osmótico da solução na raiz

A diferença entre a concentração do suco nos vasos e da solução do solo forma um gradiente de potencial químico, como já foi mencionado. Mas existe também o gradiente de potencial elétrico. Normalmente os íons se movem de acordo com seus gradientes de concentração, porém eles podem se mover aos pares quando encontram com íons de carga de sinal contrário.

A troca iônica normalmente não afeta a estabilidade elétrica da célula, pois ao mesmo tempo que um íon entra, outro de mesmo sinal sai da célula, ambos por difusão. A troca de íons aos pares por difusão pode ser impedida por íons que não se difundem no interior na célula.

Absorção Ativa

Se a absorção estiver relacionada com a energia metabólica da célula, ela é dita ativa. Normalmente ela é muito mais rápida para ser explicada por uma diferença no gradiente de potencial.