Aracnídeos (Arachnida)

Por Fabiana Santos Gonçalves
Os aracnídeos são animais pertencentes ao subfilo Chelicerata. Compreendem as aranhas, escorpiões, ácaros e carrapatos. O corpo é dividido em cefalotórax e abdôme. O 1º par de apêndices são chamados de quelíceras (por isso subfilo Chelicerata) e é utilizado como estrutura para alimentação. O 2o par de apêndices é chamado de pedipalpos e desempenha várias funções. A classe Arachnida compreende a mais importante dos quelicerados. Estão descritas cerca de 65.000 espécies, organizadas em onze ordens, tais como: Scorpiones (escorpiões), Opiliones (opiliões), Araneae (aranhas), Acari (ácaros e carraças) e Pseudoscorpiones (pseudoescorpiões).

Digestão

Aranha. Foto: Vitalii Hulai / Shutterstock.com

Aranha. Foto: Vitalii Hulai / Shutterstock.com

São animais carnívoros e a digestão é parcialmente extracelular. Utilizando as quelíceras e os pedipalpos, eles matam e prendem as presas, geralmente pequenos artrópodes. O intestino médio então secreta enzimas que saem pela boca e digerem a presa dilacerada até formar um líquido. O animal ingere esse líquido, que passa pela boca, faringe, intestino anterior, esôfago, intestino médio e intestino posterior. A presa é digerida e absorvida no intestino médio e armazenada nas células intersticiais.

Excreção

Os órgãos excretores dos aracnídeos são os túbulos de Malpighi e as glândulas coxais. A principal excreta nitrogenada é a guanina. As gândulas coxais são sacos esféricos de paredes delgadas, situadas ao longo dos lados do prossomo, que coletam detritos do sangue circundante. Os detritos são transportados ao exterior através de um longo ducto espiralado que se abre nas coxas dos apêndices. Os túbulos de Malpighi são um ou dois pares de tubos que se originam na parte próxima ao intestino e se ramificam (Barnes, 1990). Os detritos passam do sangue pelas paredes dos túbulos para o lúmen e para o intestino.

Sistema Nervoso

Escorpião da espécie Pandinus imperator. Foto: Aleksey Stemmer / Shutterstock.com

Escorpião da espécie Pandinus imperator. Foto: Aleksey Stemmer / Shutterstock.com

O cérebro é uma massa ganglionar anterior situada acima do esôfago (BARNES, 1990). O sistema nervoso dos aracnídeos é como um anel em volta do esôfago. Dele saem nervos e um feixe nervoso. Apresentam órgão sensoriais como olhos e pêlos.

Respiração

A respiração dos aracnídeos é feita por filotraquéias ou pulmões foliáceos. Os pulmões foliáceos ocorrem aos pares e ocupam posição ventral no abdome. As filotraquéias estão em contato com o ambiente por uma abertura na região abdominal. Possuem várias lâminas que estão superpostas e bastante vascularizadas. O ar entra pela abertura e passa pelas lâminas onde ocorrem as trocas gasosas.
O sistema traqueal é parecido com o dos insetos, porém parece ser mais evoluído nos aracnídeos.

Circulação

A circulação é aberta. O coração está localizado na parte anterior do abdome, é segmentado, com um par de óstios para cada segmento. Em alguns ácaros, por não possuirem segmentação, o coração é ausente.

Reprodução

A transmissão indireta de espermatozóides por meio de um espermatóforo é característico de muitos aracnídeos (Weygoldt, 1974). Existe um padrão de comportamento e atração para o acasalamento. A fecundação é interna e o desenvolvimento é direto. Os ovos são ricos em vitelo.

Ordem Scorpiones (escorpiões)

Formam o mais antigo grupo de artrópodes terrestres conhecidos. São animais de hábitos noturnos. Durante o dia ficam escondidos em baixo de troncos, pedras e buracos no solo. Possuem de 3 a 9 cm de comprimento. As quelíceras são pequenas mas os pedipalpos são grandes e formam uma estrutura em forma de pinça para captura de presas. Na parte posterior do abdome há uma “cauda” que possui um aguilhão, estrutura característica dos escorpiões. A ponta do aguilhão injeta veneno, que é produzido por um par de glândulas. O veneno tem ação neurotóxica e pode até matar uma pessoa, causando paralisia dos músculos respiratórios e cardíacos. Os escorpiões são carnívoros. Costumam executar um ritual de acasalamento antes da cópula.

Ordem Araneae (aranhas)

As aranhas são produtoras de teia e seda, utilizam veneno com defesa e alimentação, algumas possuem visão bem desenvolvidas e são excelentes caçadoras. Variam de 0,5mm de comprimento até vários centímetros, como a tarântula e a caranguejeira. A seda das aranhas é parecida com a das lagartas, composta por várias proteínas. A teia é secretada por glândulas sericígenas, localizadas dentro do abdome. As teias podem ser usadas para a captura de presa, como fio de guia, refúgio e proteção para os ovos. As aranhas alimentam-se normalmente de insetos. Algumas aranhas produzem veneno, que tem ação neurotóxica. Possuem pulmões foliáceos e traquéias para a respiração. Os batimentos cardíacos variam de 9 a 125 batimentos por minuto, dependendo do tamanho do corpo. A excreção é feita por glândulas coxais.

Ordem Acari (ácaros e carraças)

É o grupo de animais mais importante desta classe, do ponto de vista econômico pois causam e transmitem doenças, destroem alimentos e causam prejuízos às plantações. Existem cerca de 25 mil espécies descritas. Os ácaros medem cerca de 1mm de comprimento.

Fontes:
http://www.te.ipn.mx/cv/biolo/cap1/Presentacion.htm
http://www.fiocruz.br/
http://www.milcolchoes.com.br/
http://www.cleantec.com.br/aranha.html