Hepáticas (Filo Hepatophyta)

As hepáticas são um grupo de briófitas que possuem uma forma lobada, lembrando o formato de um fígado e, antigamente, acreditavam que estas plantas tinham o poder de curar doenças hepáticas.

Marchantia polymorpha. Foto: dabjola / Shutterstock.com

Marchantia polymorpha. Foto: dabjola / Shutterstock.com

Morfologia

Podemos encontrar hepáticas com formas talóide e folhosa.

Hepáticas talóides: A superfície do talo é fina e rica em clorofila, a inferior é incolor e espessa. Essas hepáticas habitam barrancos úmidos, sombreados e locais de baixa temperatura. Este grupo de hepáticas também se reproduz por fragmentação e produção de gemas. Os representantes mais conhecidos deste grupo são a Riccia, Ricciocarpus e Marchantia.

Riccia: a maioria das espécies é terrestre e algumas são aquáticas. Possuem dois tipos de gametófitos: uni e bissexuados.

Ricciocarpus: normalmente habitam solos muito úmidos ou são aquáticas. Os gametófitos são bissexuados.

Marchantia: estas hepáticas habitam solos úmidos e rochas úmidas. O corpo possui estruturas chamadas gametóforos, que originam os gametângios, e são unissexuadas. Os anteridióforos dão origem aos anterídios, os arquegonióforos ao arquegônio.

Hepáticas folhosas: as hepáticas folhosas possuem aspecto foliáceo. Existem cerca de 4.000 espécies descritas neste grupo. Normalmente são encontradas em locais bastante úmidos, em troncos de árvores e folhas. São facilmente confundidas com musgos.