Tanatose

Por Thais Pacievitch
Tanatose é uma estratégia antipredatória utilizada por algumas espécies, que se fingem de mortas com a finalidade de escapar do ataque do predador. Geralmente, ao perceberem o perigo, essas espécies cessam teporariamente seus movimentos via sistema nervoso central.

Cobra fingindo-se de morta. Foto: Coy St. Clair / Shutterstock.com

Cobra fingindo-se de morta. Foto: Coy St. Clair / Shutterstock.com

A tanatose é uma boa estratégia, se considerarmos que geralmente os predadores têm certos cuidados em relação a sua presa, tais como:

  • só atacar presas que estejam em movimento,
  • posição da presa “morta” pode indicar impalatabilidade,
  • posição da presa “morta” impossibilita a ingestão,
  • descartar presas mortas.

As formas de seleção de presas varia de acordo com a espécie do predador. As aranhas, por exemplo, se alimentam somente de insetos vivos.

Algumas espécies de besouros se especializaram na tanatose de tal forma que chegam a simular a própria morte.

Segundo Filipe (2008, p. 2), essa simulação inclui desde movimentos errantes, simulando agonia, até postarem-se de costas para o substrato, com os membros encolhidos (posição típica de uma situação real post-mortem), ficando assim paralisados por vários minutos. Outros simplesmente recolhem suas partes vitais (cabeça e membros), se encolhendo até que se restabeleça sua segurança.

Embora raros, existem casos de espécies que utilizam a tanatose no período de acasalamento, como estratégia para atrair as fêmeas, que, comprovadamente, preferem os machos que se fingem de mortos aqueles que lhe trazem presas como presente (PRESSE, 2008). É o caso da aranha-lobo (Pisaura mirabilis). Existe ainda a possibilidade de que, ao se fingirem de mortos, os machos tenham mais chances de escapar das fêmeas que praticam o canibalismo.

A seguir, algumas espécies que praticam a tanatose:

  • Anfíbios anuros (Thoropa megatympanu, Bufo marinus, Elachistocleis cf. ovalis, Phyllomedusa hypochondrialis, entre outros)
  • Gambá (Didelphis marsupialis), Cuíca-graciosa (Gracilinanus agilis), Opossum americano.
  • Artrópodes de várias ordens – Opilão (Acutisoma proximum), Aranhas (Pisaura mirabilis), Crustáceos isópodes,  Besouros (Sphenophorus levis Vaurie, Spermologus Rufus Boheman, Tribolium castaneum,entre outros).

Existem espécies que praticam tanatose entre os mamíferos, anfibios, répteis e artropodes, sendo no último a maior ocorrência.

Referências:
FILIPE, Carlos Henrique de Oliveira. A tanatose em artrópodes fósseis e suas implicações tafonômicas. Disponível em: <http://www.portaleducacao.com.br> Acesso em: 15 fev. 2010.

PRESSE, France. Estudo revela: aranha gosta de macho que se finge de morto. Disponível em: <http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,MUL333480-5603,00.html> Acesso em: 15 fev. 2010.

http://en.wikipedia.org/wiki/Apparent_death