Tundra

A Tundra é um bioma que se desenvolve sobre solos permanentemente congelados. A palavra “tundra” significa terra estéril, sem árvores, caracterizando exatamente o que ela é: um bioma simples em termos de composição de espécies vegetais e animais.

Tundra alpina. Foto: Robert Cicchetti / Shutterstock.com

Tundra alpina. Foto: Robert Cicchetti / Shutterstock.com

Existem dois tipos de Tundra: tundra ártica e tundra alpina. A tundra ártica localiza-se próximo ao Polo Norte, abrangendo o extremo norte do Alasca e do Canadá, Groenlândia, Noruega, Suécia, Finlândia e Sibéria. A tundra alpina é encontrada em vários países no topo de montanhas muito altas, como nos Alpes (sistema de cordilheiras da Europa).
A tundra ártica é o bioma mais seco e frio da Terra. As chuvas são escassas e a quantidade de luz solar é pouca. Nessa região os invernos são longos, com temperaturas médias entre -28º C e -34º C. O verão é curto, podendo durar de 2 a 4 meses, mesmo assim a temperatura geralmente não ultrapassa 0º C.

O solo da tundra ártica permanece coberto de neve na maior parte do ano. Ele possui uma camada denominada permafrost, que está sempre congelada e pode ter 600 metros de espessura. A evaporação é muito baixa e devido ao permafrost, o solo possui fraca drenagem, apresentando um aspecto úmido e encharcado.

Durante o verão a camada superficial do solo (acima do permafrost) descongela formando charcos e pântanos. Nesse período o sol permanece no céu por aproximadamente 24 horas e mesmo com baixa intensidade luminosa, permite o desenvolvimento da vegetação, que apresenta três tipos: arbustiva, herbácea e desértica. A tundra arbustiva é caracterizada por árvores anãs e ocorre na zona que forma fronteira com a Taiga. Gradativamente a vegetação arbustiva transforma-se em herbácea (musgos, liquens e eventuais arbustos). Próximo ao Polo Norte encontra-se a tundra desértica, onde a vegetação é quase ausente, musgos e liquens ocorrem apenas em depressões do solo, protegidas contra o vento, frio e pressão dos herbívoros. O tipo de solo aliado à ausência de luminosidade intensa não permite que as plantas cresçam.

A vegetação é formada por poucas espécies, mas é abundante e serve de alimento para animais herbívoros como os bois almiscarados, lebres árticas, renas e lemingues. Esses herbívoros servirão de alimento para os carnívoros, que são os ursos polares, arminhos, raposas árticas e lobos. Embora a fauna seja representada por um baixo número de espécies, geralmente a abundância de indivíduos dessas espécies é alta.

Os animais podem ser residentes ou migratórios. Os ursos polares, bois almiscarados, lobos, raposas e lemingues são residentes. Para se protegerem do frio esses animais geralmente possuem corpo grande e recoberto por pêlos ou penas, alguns possuem coloração marrom no verão e tornam-se brancos no inverno. Alguns animais podem hibernar durante o período mais frio. Essas espécies apresentam grandes flutuações em números de indivíduos. A população de lemingues, por exemplo, diminui no verão em decorrência da predação.

À medida que o inverno se aproxima as espécies migratórias deixam a Tundra rumo a regiões mais ao sul (Taiga). A maioria das aves é migratória, como cisnes, patos, gansos, mergulhões e outros. As renas e os veados também realizam migrações.

Na tundra alpina o clima também é muito frio, mas o solo apresenta boa drenagem e não possui o permafrost. A vegetação é formada principalmente por ervas, arbustos e musgos. As cabras da montanha, alces e carneiros são alguns dos animais encontrados nesse ambiente.

Referências
http://brasilsustentaveleditora.com.br/biblioteca-virtual/tundra
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tundra

Arquivado em: Biomas