Migração de aves

A migração é caracterizada como uma movimentação sazonal, os fatores que desencadeiam a migração das aves, não são de fácil explicação. Uma espécie pode migrar para passa uma parte do ano em uma determinada área se alimentado e reproduzindo, ao final da temporada a maioria dos adultos e seus filhotes voam para outra área onde passam outra parte do ano alimentando-se.

Aves migratórias (Ganso-do-canadá). Foto: CreativeNature.nl / Shutterstock.com

Aves migratórias (Ganso-do-canadá). Foto: CreativeNature.nl / Shutterstock.com

E como funciona a Migração das aves? Pouco mais de um século atrás, acreditava-se que os pássaros não viajavam e sim hibernavam durante o inverno como os outros animais. Hoje em dia, apesar das dúvidas quanto jeito de orientação das aves, sabe-se pelo menos que eles migram muito mais em razão da busca por comida do que para fugir do frio, devido à escassez de recursos na época inverno.

América do Sul oferece uma oportunidade para responder a esta pergunta. Com 230 espécies, com migrações de curtas e longas distâncias dentro de um continente de uma grande variação latitudinal de áreas temperadas e tropicais.

Existe cerca de 840 espécies de aves migratórias registradas pelos pesquisadores no mundo todo. Algumas aves passam pela Europa, África e se instalam na Antártida todos os anos, podendo mudar de altitudes de 8000 metros e realizar viagens sem fazer paradas por quatro dias seguidos, saindo da América do Norte até a América do Sul.

As espécies possuem diferentes estratégias para desenvolver suas viagens migratórias, podendo se orientar através da capacidade de reconhecer características topográficas, como sistemas hidrológicos e montanhosos, linhas costeiras continentais, manchas florestais, manchas de água, direção dos ventos dominantes e massas de ar com diferentes graus de umidade e temperatura. Durante o dia as aves utilizam a orientação do sol e durante a noite lua e estrelar e até mesmo podem se orientar utilizando o campo magnético terrestre.

A maior parte das aves migratórias não ultrapassam os 35 Km/hora, podendo ter ajuda do vento a seu favor. Outras aves, em especial as cegonhas, podem facilmente ultrapassar 55 Km/hora por serem aves mais robustas e fortes.

Sabendo disso, existem diversas ameaças naturais que podem afetar as aves migratórias, entretanto é evidente que os benefícios da migração ultrapassam o custo negativo dessa empreitada acrescentando sucesso reprodutivo às espécies.

Existem  ameaças vindas do Homem como a contaminação de recursos de águas por efluentes urbanos, industriais e agrícolas, desmatamento desenfreado e não criação de áreas de vegetação nativa como Parques e Áreas de Proteção Ambiental, e abate ilegal ocorrendo por caçadores durante a época de reprodução.

Arquivado em: Aves, Etologia