Citoesqueleto

Por Clarisse Rocha
O citoplasma das células eucarióticas é sustentado por uma rede de tubos muito finos – os microtúbulos – e por filamentos protéicos – microfilamentos, que formam o citoesqueleto.

Citoesqueleto de uma célula

Citoesqueleto de uma célula

Os microtúbulos são estruturas cilíndricas constituídas de inúmeras moléculas de uma proteína denominada tubulina, que se dispõem em um padrão helicoidal, dando origem à parede do túbulo. Essas moléculas podem se desassociar desfazendo o microtúbulo e, em seguida, se reorganizar para formar novamente o microtúbulo.

Essa constante reoganização ocorre em razão da polimerização dos dímeros de tubulina em uma extremidade (crescimento ou alongamento – extremidade +) e à despolimerização na outra extremidade (diminuição ou encurtamento – extremidade -).

A principal função dos microtúbulos é de fornecer suporte estrutural para manutenção do formato das células e a disposição interna das organelas. Ainda são responsáveis pela formação do fuso meiótico e mitótico e origem de centríolos, flagelos e cílios.

Os microfilamentos são finíssimos fios de proteína queratina e das proteínas actina e miosina, principais componentes das células musculares. Sendo assim, são estruturas responsáveis pela contração e distensão das células musculares, além de promover diversos movimentos celulares como a ciclose – corrente citoplasmática característica de células vegetais – e o movimento amebóide – peculiar das amebas, que dependem da contração da actina e de pseudópodos para locomoção e captura de alimentos.

Os microfilamentos, juntamente com os microtúbulos, também são responsáveis por manter a forma das células.

Estrutura dos microtúbulos e microfilamentos

Estrutura dos microtúbulos e microfilamentos

Fontes:

http://recursos.cnice.mec.es/biosfera/alumno/2bachillerato/La_celula/contenidos7.htm
http://morpheus.fmrp.usp.br/biocell/citoesq.htm
http://morpheus.fmrp.usp.br/biocell/microtubulos.htm
AMABIS, J.M; MARTHO, G.R. Fundamentos da Biologia Moderna. 3ª ed. São Paulo. Editora Moderna, v. único, 2003.
LINHARES, S; GEWANDSZNAJDER, F. Biologia. 1ª ed. São Paulo. Editora Àtica, v. único, 2008.
LOPES, S; ROSSO, S. Biologia. 1ª ed. São Paulo. Editora Saraiva. v. único, 2005