Centrossomo

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

Centrossomo ou centro celular é o local onde partem os microtúbulos do citoesqueleto, é o centro organizador próximo do núcleo. Ele consiste de duas estruturas cilíndricas compactas que são conhecidas como centríolos e o material que o circunda, nas células animais. Tem importante função no processo de divisão celular, regulando a nucleação e organização espacial dos microtúbulos. A primeira vez que esta estrutura foi descrita foi em 1888, por Theodor Boveri.

O centrossomo se localiza no centro da célula, próximo ao núcleo e auxiliam na organização interna e no funcionamento da célula. Para que o centrossomo fique na posição correta é necessária uma rede de microtúbulos polarizada radialmente no citoplasma. Para que esta organização aconteça, existem proteínas com função estrutural que irão atuar na ligação física do centrossomo ao núcleo. Esta localização do centrossomo na célula também interfere na localização das organelas, como o Complexo de Golgi, que se localiza, na maioria das vezes, no centro da célula, junto ao núcleo e ao centrossomo.

Devido à sua função nucleadora e organizadora de microtúbulos, o centrossomo ajuda a regular a adesão celular durante a intérfase (é o período do ciclo celular em que a célula aumenta o seu volume, tamanho e número de organelas), facilita a organização dos fusos mitóticos durante a mitose. O centrossomo tem um papel fundamental na manutenção da polaridade da célula, já que participa na manutenção da assimetria do citoesqueleto durante a migração celular. O centrossomo também participa da fase final da divisão celular, aonde o centríolo-mãe irá se movimentar para que aconteça a separação das duas células.

Pode-se citar três classes diferentes de proteínas centrossomais: as proteínas de ancoragem que formam uma interface entre as proteínas nucleadoras de microtúbulos e as moléculas de regulação, as proteínas que estão envolvidas na nucleação dos microtúbulos, como a γ-tubulina e as proteínas que mantêm a estrutura do centrossoma e que são responsáveis por suster a associação de outras proteínas centrossomais.

Para que possa acontecer o crescimento em número de células, é necessário que ocorra o ciclo celular, onde uma sequência de eventos irá levar à divisão de células. Essas divisões ocorrem no DNA e no centrossomo que são duplicados uma vez a cada ciclo celular.

A duplicação do centrossomo ocorre em quarto diferentes etapas: Fase G1, fase S, fase G2 e no inicio da mitose. Os centrossomos recém-formados são compostos por um centríolo-mãe e um centríolo-filho.

Referências Bibliográficas:

http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/7960/1/ulfc102607_tm_In%C3%AAs_Pereira.pdf

http://portal.virtual.ufpb.br/biologia/novo_site/Biblioteca/Livro_4/2-Genetica_Molecular.pdf

Arquivado em: Citologia