Macrófagos

Pós-Doutorado Ciências Biológicas (UNESP, 2013)
Doutorado em Ciências Biológicas (UNESP, 2009)
Graduação em Ciências Biológicas (UNESP, 2005)

O macrófago é uma célula derivada do monócito, um tipo de linfócito produzido na medula óssea através da diferenciação de células-tronco hematopoéticas através de um processo conhecido como hematopoese. Após o processo de diferenciação destas células pluripotentes, os monócitos são eliminados na corrente sanguínea onde posteriormente saem do sangue atravessando a parede dos vasos sanguíneos diferenciando-se em macrófagos. Eles são encontrados em todos locais de tecido conjuntivo e, além disso, se concentram em vários órgãos como por exemplo o fígado, baço, linfonodos, onde estão relacionados com a defesa do organismo. Dependendo do local onde são encontrados os macrófagos recebem nomes diferentes.

Localização Denominação
Medula óssea Precursores (monoblastos e promonócitos) monócitos
Sangue Monócitos
Pulmão Macrófagos alveolares
Tecido conjuntivo e pele Histiócitos
Baço, gânglios linfáticos e timo Macrófagos
Fígado Células de Küpfer
Tecido ósseo Osteoclastos
Rim Células fagocíticas mesangiais
Sistema nervoso Micróglia
Cavidades serosas (pleura e peritônio) Macrófagos

Os macrófagos foram descritos pela primeira vez em células de estrelas-do-mar e de esponjas por Elie Metchnikoff. O pesquisador deu a essas células o nome de fagócitos, que em grego significa “células que comem”. Posteriormente, estudando as propriedades de células do sangue em mamíferos, Metchnikoff notou características semelhantes em algumas células sanguíneas dando aos fagócitos encontrados no sangue o nome de macrófagos.

O macrófago é uma célula grande que possui diâmetro entre 25 a 50μm. Seu núcleo é grande e central. Quando observados ao microscópio eletrônico, o núcleo dos macrófagos apresenta cromatina frouxa e presença de grumos elétron-densos. O citoplasma contém complexo de Golgi desenvolvido e uma grande quantidade de vesículas pinocíticas, lisossomos e vacúolos. Também são encontradas vesículas em processo de fusão com fagossomos formando os fagolisossomos. O citoesqueleto formado por filamentos de actina e microtúbulos é bem organizado e confere a superfície da célula um aspecto ondulado, o citoesqueleto desempenha importante função no desenvolvimento de pseudópodes durante os eventos fagocíticos e de locomoção da célula.

Os macrófagos são reconhecidos como as células de limpeza do corpo tendo como função primária fagocitar partículas, sejam elas restos celulares, partículas inertes ou microrganismos. Pesquisas realizadas nas últimas décadas mostram que os macrófagos possuem outras funções além da fagocitária, eles possuem uma grande importância no desenrolar da resposta imunitária produzindo e secretando um grande número de moléculas que, entre outras funções:

  • atraem outras células para um local em que esteja ocorrendo uma reação inflamatória;
  • regulam o funcionamento de células envolvidas na resposta imunitária;
  • podem induzir a produção aumentada de células envolvidas em uma resposta inflamatória e/ou imunitária.

Além das funções descritas, os macrófagos têm a capacidade de expor em sua superfície fragmentos derivados de sua atividade fagocitária, essa exposição pode iniciar uma resposta imunitária quando reconhecidos pelos linfócitos, quando exercem essa função, os macrófagos também recebem o nome de células apresentadoras de antígenos.

Arquivado em: Citologia