Macrófagos

Por Débora Carvalho Meldau
Os macrófagos são células pertencentes ao tecido conjuntivo, de grande dimensão, possuindo características morfológicas variáveis que depende de seu estado de atividade funcional e do tecido que habitam. Medem entre 10 e 30 µm de diâmetro e usualmente possuem um núcleo oval ou em forma de rim localizado excentricamente.

Ao serem observadas em microscopia eletrônica, estas células apresentam uma superfície irregular, com protrusões e indentações que caracterizam sua grande atividade de pinocitose e fagocitose. Geralmente possuem um Complexo de Golgi (aparelho de Golgi) bem desenvolvido, diversos lisossomos e um retículo endoplasmático rugoso proeminente.

Os macrófagos originam-se de células precursoras da medula óssea que se dividem produzindo os monócitos, os quais circulam no sangue. Numa segunda etapa, estas células atravessam as paredes de vênulas pericíticas e capilares, penetrando no tecido conjuntivo, onde amadurecem e adquirem as características morfológicas de macrófagos. Desta maneira, macrófagos e monócitos são as mesmas células em etapas distintas de maturação. Os macrófagos teciduais podem proliferar localmente dando origem a novas células.

Distribuem-se em grande parte dos órgãos e constituem o sistema fagocitário mononuclear. São células que vivem por muito tempo e podem sobreviver por meses no tecido. Dependendo de sua localização, os macrófagos recebem nomes especiais, como por exemplo, no fígado é chamado de células de Kupffer, no sistema nervoso central denomina-se micróglia, no tecido ósseo é conhecido como osteoclasto.

O processo de transformação monócito-macrófago resulta em um aumento no tamanho da célula e em um aumento na síntese de proteína. Durante esse processo há um aumento na quantidade de complexos de Golgi, lisossomos, microtúbulos e microfilamentos.

Fontes:
Histologia Básica – Luiz C. Junqueira e José Carneiro. Editora Guanabara Koogan S.A. (10° Ed), 2004.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Macrófago
http://www.carampangue.cl/Biocarampangue/Primero-medio.htm