Ozônio

O ozônio é um gás de cor azul claro de fórmula O3. Essa composição faz com que ele seja instável. Por isso ele é altamente reativo, buscando estabilidade. Pode atacar proteínas quando em grande quantidade sendo tóxico para os vegetais. A sua coloração azul se deve a uma grande absorção da luz vermelha. Devido a essa característica ele protege a Terra da incidência direta dos raios do sol, sendo o principal componente da camada de ozônio, situada entre 25 e 30Km da crosta terrestre. A camada de ozônio se forma nessa altura porque é onde os raios ultra violetas do sol estão mais fortes, atacando as moléculas de oxigênio e fazendo-o virar oxigênio molecular. Esse oxigênio molecular se liga a uma molécula de oxigênio dando origem ao ozônio.

O ozônio pode ser usado também para a purificação de água. O processo de ozonização da água, feita por equipamentos que podem ou injetar ozônio diretamente na corrente, ou forçar a produção de ozônio dentro da mesma. Esse processo é uma forma de tratamento oxidativo que serve para degradar moléculas orgânicas que estejam na água como contaminante. É um processo muito utilizado na indústria, mas ultimamente muitos ozonizadores tem sido feitos acoplados em filtros caseiros de água a fim de melhorar a qualidade da água consumida pelas pessoas.

A problema da camada de ozônio ultimamente tem sido reduzido cada vez mais através da coscientização do problema e medidas tomadas a fim de reduzir a emissão de CFC’s na atmosfera. Os Cloro-flúor-carbonos eram emitidos por sprays como os utilizados em desodorantes e em equipamentos congelantes (freon). Essa molécula era liberada na atmosfera e seguia intacta até chegar a camada de ozônio. Uma vez lá, os mesmos raios ultravioletas responsáveis pela produção do ozônio, atacavam essas moléculas liberando o Cloro. Esse cloro ataca a molécula de ozônio, revertendo sua reação de formação e gerando oxigênio. Felizmente a emissão desses gases foi reduzida e a camada de ozônio recupera o seu tamanho gradativamente.

As consequências do aumento do buraco na camada de ozônio seriam as mesmas que temos observado por consequência do efeito estufa. Aumento da temperatura na Terra e mudanças climáticas. Com o aumento da entrada de raios ultra violetas também foi observado o aumento do número de casos de câncer de pele. Mesmo com esse problema sendo aos poucos melhorado, não pode-se deixar que isso aconteça novamente. Nem com a volta do problema da camada de ozônio, nem com o efeito estufa.

Leia também:

Bibliografia:
http://wwwp.fc.unesp.br/~lavarda/procie/dez14/angelina/index.htm
http://www.learner.org/courses/envsci/unit/text.php?unit=11&secNum=10

Arquivado em: Compostos Químicos