Cessar-fogo

Recebe o nome de cessar-fogo ou trégua a paralisação de um conflito, no qual cada lado concorda com o outro em suspender as operações de guerra de forma provisória. O cessar-fogo pode ser declarado como parte de um tratado formal, mas também surgem com mais frequencia como parte de um acordo informal das forças em oposição. Sua diferença em relação ao armistício é que este constitui tão somente um acordo formal para acabar com um combate.

Exemplo que corresponde à definição de cessar-fogo é a Trégua de Natal ocorrida na noite de 24 de dezembro de 1914, onde as forças inglesas e alemãs envolvidas na Primeira Guerra Mundial acordaram, sem consentimento formal de seus comandantes, em paralisar as ações durante cerca de seis dias. Nenhum documento formal foi elaborado, e logo os dois lados retomavam o combate, também sem preparação de qualquer diploma.

Já no conflito envolvendo as duas Coreias, em 1950-1953, houve a recepção, tanto das duas facções coreanas quanto pelas Nações Unidas da proposta de armistício feita pela Índia, paralisando o conflito no estágio em que se encontrava, com as duas forças lutando próximo ao paralelo 38, que ainda hoje divide os dois países. Ao concordar com o cessar-fogo, é acertado um armistício, onde os beligerantes estabelecem a Zona Desmilitarizada (DMZ), que desde então é patrulhada pelos exércitos de ambas as Coreias e um comando destacado das Nações Unidas.

Por ocasião da Guerra do Vietnã, o presidente norte-americano Richard Nixon ordenou um cessar-fogo dos bombardeamentos aéreos ao Vietnã do Norte a 15 de janeiro de 1973. A decisão veio após o Dr. Henry Kissinger, o Conselheiro de Assuntos de Segurança Nacional para o presidente retornar de Paris com uma proposta de paz. Apesar disso, missões de combate continuaram no Vietnã do Sul. A 27 de janeiro de 1973, todas as partes em conflito na Guerra do Vietnã assinaram um cessar-fogo como um prelúdio para os Acordos de Paris, que trouxeram fim à intervenção estrangeira no Vietnã.

Na Espanha, o grupo separatista ETA declarou cessar-fogo várias vezes durante sua campanha que já se estende há várias décadas contra o estado espanhol. Um cessar-fogo foi declarado em Março de 2006, mas quebrado em 30 de dezembro de 2006, quando um carro-bomba explodiu em Madri matando duas pessoas. A 5 de setembro de 2010 a ETA declarou um novo cessar-fogo.

No caso do conflito Israel-Palestina, ativo desde a fundação de Israel em 1948, vários foram os anúncios de cessar-fogo através dos anos para que se pudessem realizar conversações formais para um eventual acordo, envolvendo o estado israelense e a Autoridade Palestina (antes OLP).

Bibliografia:
Ceasefire (em inglês). Disponível em <http://en.wikipedia.org/wiki/Ceasefire>. Acesso em: 27 mar. 2012.

Arquivado em: Curiosidades