Doença de Coats

A doença de Coats, também chamada de teliangiectasia retiniana, ou ainda, retinite exsudativa, consiste em uma patologia rara, crônica e progressiva que atinge o desenvolvimento dos vasos sanguíneos da retina, podendo resultar, em alguns casos, ao deslocamento de retina. Sua origem ainda não foi totalmente elucidada.

Nesta desordem ocorre a dilatação dos vasos sanguíneos da retina, com consequente extravasamento do plasma sanguíneo para a porção posterior do olho. Como resultado, a retina fica completamente edemaciada, podendo, então, haver o deslocamento total ou parcial dessa estrutura. Também pode apresentar-se como múltiplos aneurismas dos vasos retinianos, que levam à degeneração dessa estrutura ocular.

Esta desordem costuma ser unilateral, afetando, com maior frequência, indivíduos do sexo masculino. A doença de Coats tipicamente se desenvolve a partir dos 5 anos de idade, embora já  tenha sido relatada em bebês de até 4 meses.

A evolução desta doença pode ser classificada em cinco estágios, que são:

  • Estágio I: teliangiectasia retiniana, no qual somente os vasos retinianos são afetados.
  • Estágio II: teliangiectasia e exsudação, com os vasos afetados levando ao edema retiniano.
  • Estágio III: deslocamento exsudativo da retina.
  • Estágio IV: deslocamento total da retina e glaucoma.
  • Estágio V: fase final do transtorno, na qual o paciente já está perdeu praticamente toda a visão e não há desconforto.

É importante realizar diagnóstico precoce para que seja possível preservar a visão da criança. O diagnóstico é feito pelo teste do olhinho. Exames de imagem, em especial a ecografia ocular, podem ser úteis no fechamento do diagnóstico.

O tratamento depende da fase na qual a doença se encontra. No estágio III pode ser necessário realizar cirurgia. Já no estágio IV, a ressecção cirúrgica do globo ocular pode ser uma opção, visando minimizar as fortes dores presentes nesse estágio. No caso da fase V, por não haver desconforto, não é necessário implementar um tratamento agressivo.

Fontes:
http://www.testedoolhinho.ufc.br/informa/coats.html
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-72802007000600006&script=sci_arttext
http://pt.wikipedia.org/wiki/Doen%C3%A7a_de_Coats

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças