Hemoglobinúria Bacilar

Por Débora Carvalho Meldau
A hemoglobinúria bacilar (HB) é uma doença infecciosa que afeta mais comumente bovinos e, menos frequentemente, ovinos. Normalmente afeta animais adultos e possui como agente etiológico o Clostridium haemolyticum, conhecida anteriormente como Clostridium novyi tipo D.

Os esporos da bactéria causadora da doença são ingeridos e passam a residir no interior das células de Kupffer (localizadas no fígado), mas proliferam apenas em regiões de baixa tensão de oxigênio. A migração de trematódeos hepáticos imaturos ou, menos comumente, outros parasitas ou um evento como biópsia hepática geram um nicho de parênquima hepático necrótico no qual os esporos bacterianos encontram condições ideiais para germinar. Há então a proliferação das bactérias, liberando toxinas, sendo que a mais importante a fosfolipase C, responsável por induzir à necrose hepatocelular e à hemólise intravascular características da doença.

Esta doença é mais comum em áreas alagadiças ou altamente úmidas, pois é o local no qual está presente o parasita Faciola hepatica que, na sua forma larvária, migra pelo fígado, gerando lesões no mesmo.

As manifestações clínicas da HB são depressão, anorexia, diarréia sanguinolenta, hemoglobinúria e colapso, evoluindo para o óbito dentro de 1 a 3 dias após o início da sintomatologia; também caracteriza-se por hemólise intravascular acompanhada de anemia.

Na necropsia, é possível observar focos, erroneamente chamados de infartos, que são bem destacados do parênquima adjacente e normalmente são pálidos e circundados por uma zona intensamente hiperêmica. Os tratos de migração dos trematódeos imaturos que tipicamente precipitam a enfermidade podem ser visualizados. As cavidades serosas normalmente apresentam líquido em excesso de coloração avermelhada ou palha que, em certos casos, é manchado com fibrina. O fígado apresenta um ou mais focos discretos de necrose. Outros achados são: icterícia e hemoglobinúria.

Apesar de esta doença matar rapidamente, o uso de penicilinas em doses elevadas no início de sua ocorrência pode resultar na recuperação do animal.

A principal medida de profilaxia é feito através da vacinação em regiões nas quais a Faciola hepatica é endêmica.

Fontes:
http://br.merial.com/pecuaristas/doencas/clostridioses/clostridioses4.asp
http://www.vallee.com.br/doencas.php/6/34
http://www.beefpoint.com.br/radares-tecnicos/sanidade/hemoglobinuria-bacilar-e-hepatite-necrotica-26634n.aspx

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.