Neuronite vestibular

A neuronite vestibular, também conhecida por falência vestibular ou vestibulopatia unilateral aguda, pode consistir em um ataque isolado de vertigem, múltiplos ataques ou uma condição persistente que desaparece gradativamente dentro de duas semanas.

A inflamação do nervo vestibular (nervo que conecta o ouvido interno ao encéfalo) é a responsável pelo quadro de neuronite vestibular. Esta é a segunda causa mais comum de vertigem e, habitualmente, o quadro vem precedido por uma infecção viral do trato respiratório superior ou gastrointestinal. Dentre outras possíveis causas desta patologia encontram-se traumatismo craniano, neuropatia diabética, obstrução da artéria terminal labiríntica e, em raros casos, esclerose múltipla e encefalite do tronco cerebral.

A principal manifestação clínica é um surgimento abrupto de vertigem rotacional intensa e prolongada, intensificada ao movimentar a cabeça e associada ao nistagmo horizonto-rotatório espontâneo, resultando em perda de equilíbrio postural e náuseas.

O diagnóstico é feito por meio do quadro clínico apresentado pelo paciente, juntamente com a realização de exames específicos, como o audiograma e a eletronistagmografia (ENG). O primeiro corresponde a um exame de audição essencial na distinção entre neuronite vestibular de outras doenças, como a doença de Ménière e enxaqueca. Já o segundo é imprescindível para documentar as respostas diminuídas características ao movimento de um ouvido.

A maioria dos pacientes alcança a cura dentro de, no máximo, 6 semanas. O tratamento visa suprimir os sintomas, através do uso de supressores vestibulares (como, por exemplo, diazepam) e hidratação. Algumas pesquisas sugerem que o uso no início dos sintomas de elevadas doses de certo tipo de cortisona, em associação ou não com agentes antivirais, pode ser útil.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Neuronite_vestibular
http://labirintite-curar.blogspot.com/2011/10/falencia-vestibular-subita-ou-neuronite.html
http://www.mavicevap.com/resposta/topic/416

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças