Transtorno Bipolar

Por Marina Martinez
Transtorno Bipolar ou Distúrbio Bipolar é uma doença que causa oscilações repentinas no humor de uma pessoa.  Essas alterações podem ser sutis ou dramáticas com episódios recorrentes de mania e depressão que começam geralmente na adolescência ou início da idade adulta, e ocasionalmente ocorre em crianças, afetando tanto o sexo masculino como o feminino. Em adultos, os episódios de mania ou depressão geralmente duram semanas ou meses, embora possam também ser mais curtos. Em crianças e adolescentes, no entanto, estes episódios podem ser muito curtos, com variações entre mania e depressão ao longo do mesmo dia.

Não se sabe exatamente a causa do transtorno bipolar. Acredita-se que esta condição seja causada pelo desequilíbrio dos neurotransmissores (serotonina, dopamina, noradrenalina e GABA), por influências genéticas, como também por fatores ambientais. Os pacientes oscilam entre a felicidade e a tristeza de uma forma muito mais acentuada do que aqueles que não sofrem a doença, através de repetidos períodos de depressão (fases depressivas), alternando com períodos de euforia (fase maníaca). Os padrões de mudanças de humor podem ser cíclicos, muitas vezes começando com um passatempo que termina em uma depressão profunda.

Durante a fase depressiva o paciente pode ter os seguintes sintomas:

  • Sentimentos de desesperança e pessimismo.
  • Tristeza e ansiedade.
  • Perda da auto-estima.
  • Sensação de um "vazio" profundo.
  • Sentimentos de culpa, inutilidade e desamparo.
  • Perda de interesse ou prazer em passatempos e atividades que antes gostava, incluindo sexo.
  • Diminuição da energia, fadiga e cansaço.
  • Dificuldade de concentração e tomada de decisões (indecisão).
  • Insônia.
  • Perda de apetite e consequentemente perda de peso.
  • Solidão.
  • Irritabilidade.
  • Inquietação.
  • Pensamentos suicidas.

Durante a fase maníaca (eufórica) o indivíduo pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Agitação.
  • Autoestima exagerada.
  • Diminuição da necessidade de sono.
  • Idéias de grandeza.
  • Aumento do desejo sexual.
  • Energia excessivamente aumentada.
  • Comportar-se de forma inadequada em situações sociais.
  • Hostilidade.
  • Os indivíduos estão mais susceptíveis ao abuso de drogas e bebidas alcoólicas, que piora bastante os sintomas e dificulta o diagnóstico dos médicos.
  • Podem ter comportamentos agressivos.
  • A pessoa pode se sentir fora de controle ou incontrolável.
  • Idéias delirantes.
  • Em um estado grave de mania, a pessoa começa a ter psicoses (ruptura com a realidade).

O transtorno bipolar é classificado em:

  • Transtorno Bipolar I: Este estágio é o mais grave e o indivíduo apresenta episódios de mania alternados com os depressivos.
  • Transtorno Bipolar II: O distúrbio é mais brando e envolve episódios mais leves de mania (hipomania) alternando com depressão.
  • Transtorno Bipolar Misto: Este tipo de distúrbio é caracterizado por períodos mistos, em que em um mesmo dia pode-se haver alternâncias entre depressão e mania.
  • Transtorno Bipolar Ciclotímico: Pessoas com transtorno ciclotímico alternam entre hipomania e depressão leve. Não é tão grave como bipolar I e II, mas persiste por longos períodos.

Embora o transtorno bipolar seja uma condição perturbadora, o humor pode ser controlado, seguindo um plano de tratamento. Para que haja sucesso no tratamento da doença deve-se ter a consciência e conhecimento do problema por parte do afetado e de seus familiares, usar medicamentos adequados e ter sessões de aconselhamento psicológico (psicoterapia). Os benzodiazepínicos, antipsicóticos e estabilizadores de humor (lítio) são as drogas mais utilizadas no tratamento do transtorno bipolar.

Referências Bibliográficas:
http://oglobo.globo.com/saude/vivermelhor/mat/2006/12/07/286942682.asp
http://saude.hsw.uol.com.br/desordem-bipolar1.htm
http://www.unifesp.br/dpsiq/polbr/ppm/atu3_07.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_bipolar
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?419

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.