Crise econômica nos anos 80

Por Felipe Araújo
Comumente, os anos 80 são chamados de década perdida no que se refere ao desenvolvimento econômico. Vivido pelo Brasil e por outros países da América Latina, esse período de estagnação formou-se com uma retração agressiva da produção industrial. Na maioria destas nações, os anos 80 são o mesmo que crise na economia, inflação, crescimento baixo do Produto Interno Bruto (PIB), volatilidade de mercados e aumento da desigualdade social.

No que se refere à economia brasileira, durante os anos 80, foram verificadas reduções no PIB, sendo que o crescimento médio que era de 7% (anos 70) caiu para 2% na década de 80. Fora isso, as taxas internacionais de juros causaram um crescimento da dívida do Brasil com os EUA, além do aumento do déficit público. A dívida interna seguia o mesmo caminho, aumentando cada vez mais por causa da política fiscal expansionista do Governo brasileiro. Costuma-se dizer que os anos 80 foram o enterro da expansão vivida nos anos 70, que ficou conhecida como milagre econômico.

De acordo com o jornalista  Sanderson Oliveira, em matéria publicada no portal Centro de Mídia Independente (CMI), “a década de 80 não foi de um todo ruim para o país na medida em que as pressões sobre o governo militar foram tantas e insuportáveis frente à crise que se instalou no Brasil, que em 1985 iniciava-se a nova república com a eleição de um presidente civil pelo voto indireto que seria a porta de entrada para a retomada da democracia. Pelo menos no campo cívico o país teve um grande avanço nos anos 80”.

Dentro deste panorama conturbado da economia surgem diversas tentativas de reformas monetárias e ocorre a adoção de planos como o Plano Verão, Plano Bresser e Plano Cruzado. Porém, todas estas tentativas terminam em fracassos e os resultados demonstraram-se sem efetividade no mantimento da estabilidade econômica. Já no que se refere ao âmbito político, foi promulgada a Constituição de 1988, que tornou o fim da ditadura uma realidade. Desta forma, foi recuperada a participação da população nas eleições, que levou Fernando Collor de Melo ao poder no começo dos anos 90.

Ao fim dos anos 80, com o fim da Guerra Fria, o Brasil ampliou o processo de abertura da economia e se alinhou ao Consenso de Washington. Entretanto, na década de 90, o presidente eleito frustrou todas as esperanças de estabilização da economia. Com medidas consideradas esdrúxulas pelos economistas, Collor conseguiu desagradar grande parte da classe média brasileira e sofreu processo de impeachment.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/D%C3%A9cada_perdida
http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2005/02/308819.shtml