Dubai

Dubai. No centro, o edifício Burj Khalifa, o mais alto do planeta. Foto: Sophie James / Shutterstock.com

Dubai. No centro, o edifício Burj Khalifa, o mais alto do planeta. Foto: Sophie James / Shutterstock.com

Dubai não era nada além de um pequeno assentamento humano às margens do golfo arábico, sustentado pela pesca e pelo comércio de pedras preciosas. Sempre foi um povo dominado, primeiramente pelos turcos, em seguida pelos mongóis, pelos portugueses e finalmente pelos ingleses. Estes estiveram na região até 1971, quando a maioria dos reinos (exceto o Catar e Bahrein) concordou em unir-se e formar os Emirados Árabes Unidos. O artífice deste fato foi o Sheik Zayed Bin Sultão Al Nahyan, que governou Dubai até sua morte, em 2004. Dubai é governada hoje pelo Sheik Mohammed Bin Rashid Al Maktoum.

Dubai é, sem a menor dúvida, a cidade que mais tem nos surpreendido ultimamente e não somente por ser a de maior crescimento desde os anos 90, mas também porque esta cidade, capital dos negócios dos Emirados Árabes (e localizada estrategicamente entre as capitais financeiras de Londres e Singapura), tem se caracterizado por realizar vários e incríveis mega projetos. Projetos como o Hotel Burj Al Arab (único hotel 7 estrelas do mundo), The Palm (arquipélago artificial observável do espaço, que conterá residências, locais para entretenimento e comércio), The World (300 ilhas artificiais que representam o mapa-mundi), a pista coberta de esqui (a maior do mundo) e, ultimamente, a Cidade Internacional de Dubai, fizeram desta a cidade onde tudo, graças ao dinheiro do petróleo, é fantástico e gigante. Em breve, Dubai terá o maior prédio do planeta, o Burj Dubai, que já está em construção, e ultrapassará incríveis 800m.

O crescimento de Dubai se deve ao fato de ter investindo na construção de enormes parques industriais (investigação biotecnológica, semicondutores e eletrônicos, petroquímica, minérios e metais, etc.), aos quais são aplicados um marco regulatório específico pró negócios, fato que favorece os investimentos e a rápida instalação de novas empresas assim como o rápido retorno de 100% do capital investido, abundante energia vendida a baixos custos e uma excelente infra-estrutura aeroportuária. Aliás, o maior porto do mundo também está localizado em Dubai, seu nome é Jebel Ali ou Port Rashid.

A decisão do governo de diversificar suas atividades de uma economia baseado no comércio, mas dependente do petróleo, a uma orientada ao setor de serviços e ao turismo, fez com que a construção se tornasse mais rentável, fato que gerou um boom imobiliário entre 2004 e 2006.