Jogos Olímpicos da Antiguidade

Por Anna Adami
Na época da Grécia Antiga os Jogos Olímpicos eram grandes festividades, de cunho religioso e esportivo, que aconteciam de quatro em quatro anos, no famoso Santuário de Olímpia, cidade conhecida pela estátua de Zeus, erguida em sua homenagem entre 456 e 468 a.C. A primeira edição do festival se deu em 776 a.C.

Os Jogos Olímpicos da Antiguidade eram organizados por Élide e realizados na região de Peloponeso, para participar do festival, se fazia necessário pertencer a classes favorecidas da sociedade, além de ter praticado esporte desde criança. Poderiam participar pessoas de colônias das costas do Mar Negro e Mediterrâneo. Não poderiam participar os bárbaros, mulheres e escravos. Os vencedores eram homenageados em suas respectivas cidades, com a construção de estátuas e benefícios como alimentos gratuitos.

As provas praticadas eram as Corridas Pedestres, divididas em quatro modalidades: Hoplitódromo (corrida com armas), Estádio, Diaulós (denominado duplos estádio) e Dolichos. A de maior destaque e prestígio era a Estádio, pois quando vencida, o nome do atleta seria dado aos jogos. A prova se dava com uma corrida de 192 metros. O Dolichos, com uma distância maior, entre 7 a 24 estádios. A modalidade Diaulós se referia a corrida de 384 metros e os atletas carregavam seus capacetes e escudos. Para evitar que alguém saísse prejudicado, os escudos se mantinham guardados no Templo de Zeus, desta maneira não poderiam ser trocados por escudos de menor peso.

Outra prova realizada era a Corrida Eqüestre, que incluía cavalo de sela e carroças. A prova de carroça consistia em completar doze voltas no hipódromo, já a de cavalo, apenas uma volta no hipódromo. Algo curioso na premiação desta modalidade é que, os atletas que guiavam os cavalos não eram os premiados, mas sim os proprietários dos cavalos os quais recebiam as coroas.

Além destas, haviam também, Luta, Pugilato e Pancrácio. A modalidade Luta é oriunda do Próximo Oriente e foi adaptada pelos Gregos, com o nome de Luta Grega. Nesta o atleta deveria fazer o adversário cair três vezes, para vencer a luta. Antes do início, havia o ritual de untar o corpo com azeite e passa-lo na terra, para que a pele não ficasse escorregadia. A modalidade do Pugilato somente podia utilizar os punhos, por isso os atletas colocavam tiras de couro entre os dedos. O vencedor se consagrava quando o concorrente ficava inconsciente ou desistia. O Pancrácio combinava pugilato e luta. Prova com um nível de violência maior que as demais, os atletas poderiam até morrer. Esta modalidade permitia todos os golpes, com exceção de mordidas, dedos na região dos olhos e órgãos genitais. Para ser vencedor o atleta deveria deixar o oponente exaurido e sem condições de continuar a lutar.

A modalidade de Pentatlo também era competida pelos atletas, composto por cinco categorias: Lançamento de Disco, Salto em Altura, Lançamento de Dardo, Corrida de Estádio e Luta. A primeira categoria, o atleta lançava pesos de 2,5 quilos de pedra ou ferro; quem lançasse mais longe, ganhava. O dardo era de madeira e deveria ser lançado em uma circunferência que o aderia, quanto mais próximo ao centro, maior a pontuação. No Salto em Altura o atleta utilizava dois halteres os quais impulsionavam o corpo até certa altura. Para vencer o Pentatlo, o atleta que vencesse as três primeiras provas, se sagrava campeão.

Fontes:
http://esportes.terra.com.br/atenas2004/interna/0,,OI353091-EI4066,00.html
http://www.saudeesportiva.com.br/jogos-olimpicos.php