Sedativos

Por Iasmin da Costa Marinho
Sedativo, também conhecido como calmante ou sedante é um medicamento capaz de diminuir a atividade do cérebro. Quando o sedativo é capaz de conter a dor, dá-se o nome de analgésico, para aqueles cuja função é afastar a insônia, chamamos de hipnótico ou sonífero. Existem outros sedativos, são os ansiolíticos, antiepilépticas e barbitúricos, respectivamente, o primeiro tem a função de atuar na ansiedade o outro serve de medicação para epiléticos e os barbitúricos, os mais conhecidos, atuam como drogas hipnóticas.

Algumas das curiosidades sobre os barbitúricos, objeto deste artigo, é o seu histórico. Alguns pesquisadores dizem que o barbitúrico foi descoberto no século XX por um químico europeu, que deu este nome ao sedativo por ter se apaixonado por uma garçonete chamada Bárbara, outros acreditam que seu nome vem da Santa Bárbara, pois a síntese das substâncias que compõem o medicamento foi descoberta no dia dessa santa. O que podemos perceber é que sedativos, diferente do que muitas pessoas acham, não servem apenas para ajudar a dormir, na verdade estamos rodeados deles e a cada um é conferida uma função, porém os mais conhecidos, ainda são os barbitúricos.

Na sua maioria, os calmantes ou sedativos, são usados via oral quando se encontram na forma de comprimidos, cápsulas ou xaropes. Porém, podem ser utilizados também através de injeção intramuscular ou intranervosa, na forma de ampolas. O uso de sedativos é indicado para pessoas nervosas ou com insônia, porém, este uso não existe mais. De acordo com estudos, o uso dos sedativos hoje se restringe as pessoas que sofrem de certos tipos de epilepsia, mas, muitos são os que ainda utilizam esses sedantes como um estimulante, para sentir novas sensações.

O uso indevido ou em grande quantidade, pode causar danos irreparáveis. Os barbitúricos podem deprimir várias áreas do cérebro, deixam as pessoas sonolentas e afetam também as capacidades de raciocínio e concentração. Em grandes quantidades, geralmente recomendadas pelos médicos, a pessoa pode se sentir “embriagada”, sentido dificuldades de andar e falar, portanto, devido aos sintomas podemos identificar que os barbitúricos afetam as faculdades psicomotoras e a atenção.

Como o cérebro é responsável pela respiração, coração e pressão do sangue, algumas pessoas que usam esses sedativos podem sentir que alguns órgãos sejam afetados, porém isso só acontece se a dose for muito alta a ponto de atingir algumas regiões do cérebro. Devido aos seus efeitos tóxicos, o consumo é proibido para mulheres grávidas, pois causam dificuldades respiratórias, irritabilidade, distúrbios do sono e dificuldades de alimentação, com isso durante a gestação pode prejudicar os recém-nascidos.

É fato de que existem muitos estudos que caracterizam os sedativos como causadores de dependência. Muitos são os casos que reforçam esta idéia, atualmente muitas mortes de pessoas famosas, como, Michael Jackson; Brittany Murphy e Heath Ledger deixaram muitos alarmados e preocupados com o consumo de sedativos e até que ponto o organismo é capaz de suportar seus sintomas. Após a dependência, deixar de tomá-los ocasiona a síndrome da abstinência, com isso os riscos de falecimento são grandes, por isso é necessário o acompanhamento médico e hospitalização.

REFERÊNCIAS:
<http://www.unifesp.br/dpsicobio/cebrid/quest_drogas/calmantes.htm> Acesso em: 06/02/10
<http://www.garotasadolescentes.hpg.ig.com.br/Menudrogas/calmantes.htm> Acesso em: 06/02/10

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.