Montesquieu

Por Cristiana Gomes
Foi um rico filósofo, político e escritor do Iluminismo.

Formou-se em Direito em 1708 e após a formatura foi para Paris para continuar estudando.

Em 1716, herdou o título de Barão de Montesquieu e o cargo de Presidente da Câmara de Bordeaux para atuar em questões judiciais e administrativas da região.

Passou 11 anos envolvido com julgamentos, sentenças e até mesmo torturas; porém, paralelo a isso tudo continuou estudando e escrevendo teses.

Obras

Cartas Persas (1721): Foi a partir deste livro que começou a sua fama de escritor. O livro critica a sociedade francesa e a européia, a religião católica e a Igreja. O enredo fala de dois persas que visitam a França e estranham seus costumes. O livro faz uma comparação entre duas civilizações (persa – francesa) e foi uma das obras mais lidas do século XVIII.

O Espírito das Leis (1748): Considerado a sua obra-prima. Recebeu muitas críticas. O autor elabora conceitos sobre formas de governo.

Em Defesa do Espírito das Leis: Uma resposta aos críticos e levou dois anos para ser escrito. Este livro foi proibido pela Igreja Católica, mesmo assim, a obra foi um sucesso publicado em dois volumes.

Montesquieu era casado com Jeanne Lartigue (que era protestante) e dessa união, tiveram duas filhas.

Ele idealizou o Estado regido por três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário.

Essa teoria influenciou muitas nações modernas além da causar impacto na política.

Montesquieu morreu em Paris, aos 66 anos de uma febre, em 10/02/1755. Suas idéias influenciaram a Declaração dos Direitos Humanos e do Cidadão (1789) e a Constituição dos EUA (1787).

Frases de Montesquieu

* Quanto menos os homens pensam, mais eles falam.
* A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos.
* O que não for bom para a colméia também não é bom para a abelha
* Correndo em busca do prazer, tropeça-se com a dor.