Pacifismo

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Pacifismo é uma filosofia que faz oposição à guerra e sua violência.

Símbolo internacional da paz.

Símbolo internacional da paz.

No século XXI, um tipo de manifestação radical passou a marcar com temor o cotidiano da população mundial, o terrorismo. Este termo é utilizado para identificar ataques que alguns indivíduos, seguidores fanáticos de ideais políticos ou religiosos, fazem contra a vida daqueles que julgam como oponentes. Nesse tipo de ataque não há qualquer respeito à vida humana, pois as ações podem causar a morte de qualquer um que estiver por perto. Ação essa que é realizada de surpresa em locais públicos fora de ambientes de guerra, por exemplo. O terrorismo não é uma invenção do século XXI, porém sua ação marcou significativamente a história da humanidade com o ataque feito por radicais islâmicos às Torres Gêmeas, o World Trade Center, nos Estados Unidos, em 2001. Muitas pessoas foram vítimas daquela ação terrorista que se apropriou de aviões comerciais para jogá-los contra o símbolo comercial estadunidense e contra o Pentágono. A repercussão do evento, que foi transmitido quase integralmente ao vivo, naturalmente, foi enorme. O terrorismo, que já era prática comum de grupos separatistas na Europa e de fanáticos religiosos no século passado, expandiu seu temor pelo mundo. Como retaliação, os Estados Unidos iniciaram a chamada Guerra ao Terror.

O Pacifismo, por sua vez, é um movimento filosófico contrário ao uso da força para combater o terrorismo, que se opõe ao conflito armado e defende o entendimento entre os envolvidos por vias pacíficas. Essa filosofia surgiu, no entanto, muito antes do evento mais marcante do terrorismo mundial, em 2001. O pacifismo é fruto de iniciativas individuais no século XIX, quando, em 1815, pessoas começaram se organizar em associações para pedir paz. Sua expansão foi estimulada pela incorporação promovida pelas doutrinas de livre comércio, ganhando apoio de diferentes segmentos ideológicos no decorrer do século.

O século XX foi especialmente um fracasso para o Pacifismo, em função de sua violência constante. Durante seu período de 100 anos, houve sempre uma guerra sendo travada, com destaque para as maiores catástrofes da história da humanidade, a Primeira e a Segunda Guerras Mundiais, que registraram números alarmantes de mortes. Ainda assim, com o término do segundo conflito internacional, outra "guerra" se estabeleceu em seu lugar, a Guerra Fria, que espalhou o confronto ideológico pelo mundo, marcado por vários atos de terrorismo. O Pacifismo não deixou de existir e de se manifestar, porém, e lamentavelmente, saiu derrotado no ímpeto de promover um planeta mais ameno, tolerável às diferenças e pautado pelo respeito.

No que se refere às características do Pacifismo, há ainda vários pontos de vista que o descrevem. Há quem se oponha aos meios militares para solução de conflitos, assim como há quem se oponha a qualquer tipo de ação considerada violenta. Infelizmente, a paz é muito difícil de ser alcançada em meio a tantas diferenças e, por vezes, fanatismos. Porém sempre será a meta, para que, pelo menos, semeie mais respeito entre diferentes e a sensatez para solucionar diferenças por vias mais brandas.

Entre os líderes pacifistas mais conhecidos, podemos citar Mahatma Gandhi, que adotou a postura do pacifismo e não-violência na luta pela independência da Índia; e Tenzin Gyatso (Dalai Lama), monge budista, líder e representante do governo do Tibete.

Fontes:
http://www.ifl.pt/private/admin/ficheiros/uploads/208f820dcbfa13033db76efdb004f851.pdf

http://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=uE92pADAOqEC&oi=fnd&pg=PA7&dq=Pacifismo&ots=QdZTnxEyDz&sig=WoSU9bP9eC-XK1qOnQUA4depZZs#v=onepage&q=Pacifismo&f=false

http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=477074&indexSearch=ID

Arquivado em: Filosofia