Calor Latente e Calor Específico

Por Thomas Carvalho
Se considerarmos dois corpos em um ambiente isolado termicamente, onde a temperatura do corpo A é maior que do corpo B, ao colocarmos ambos próximos, após um tempo percebemos que ambos têm a mesma temperatura. Assim podemos concluir que houve um fluxo de energia térmica entre estes corpos, a esse fluxo de energia damos o nome de calor.

Calor é a energia térmica em trânsito entre corpos de diferentes temperaturas.

As quantidades de calor Q recebidas e cedidas por corpos de mesmo material e mesma massa são diretamente proporcionais à sua variação de temperatura.

As quantidades de calor Q recebidas e cedidas por corpos de mesmo material e mesma temperatura são diretamente proporcionais à sua massa.

Resumindo podemos dizer que as quantidades de calor Q recebidas por um corpo são diretamente proporcionais à sua massa m e à variação de sua temperatura.

Q = m.c.ΔT , esta fórmula é conhecida como a equação fundamental da Calorimetria.

A relação de proporção discutida acima chama-se coeficiente de calor específico c.

Onde c = Q/m.ΔT , assim o calor específico de uma substância é a quantidade de calor necessária para que um corpo eleve em 1ºC , 1 grama de sua massa.

Unidade de calor específico. [c] = cal/gºC

Quanto maior o c de um corpo mais “difícil” é elevar sua temperatura, observe a tabela para metais e compare com a água líquida onde o calor específico é 1 cal/gºC.

Latão = 0,092 cal/gºC
Prata = 0,056 cal/gºC
Ouro = 0,032 cal/gºC

Calor Latente (L) de uma substancia só ocorre para a mudança de fase e é numericamente a quantidade de calor que a substância recebe, por unidade de massa, durante a transformação de estado.

Q = mL , observe que esta equação não depende da temperatura, exatamente por que as substâncias não variam sua temperatura durante a mudança de estado.

Observe o gráfico para a água.

Estado Físico
A → sólido
B → sólido + líquido
C → líquido
D → líquido + gás
E → gás