Permafrost

O significado da palavra permafrost vem do idioma inglês e quer dizer permanentemente congelado (perm – permanente + frost – congelado). Esta palavra se aplica a solo congelado e foi cunhada, em 1943, por S. W. Muller.

Permafrost. Foto: Brocken Inaglory [CC-BY-SA-3.0 or GFDL], via Wikimedia Commons

Permafrost. Foto: Brocken Inaglory [CC-BY-SA-3.0 or GFDL], via Wikimedia Commons

O permafrost pode ter diferentes características e formatos. Pode ser um solo orgânico rico ou pode ser arenoso e rochoso. Poderia ser também somente rocha sólida. Poderia conter água congelada ou ser relativamente congelado. Mas todos os permafrost possuem uma característica em comum: estão congelados. O permafrost é o solo que está congelado há um ano ou mais e é encontrado em latitudes elevadas (Ártico e Antártida), também é comum em alturas elevadas (como no alto das montanhas). Aproximadamente 20% da superfície terrestre se encaixam nesta classificação de solo.

O permafrost é considerado parte da criosfera pelo fato de estar congelado, mas também é considerado parte da geosfera por conter rochas e solos.

A superfície superior, chamada camada ativa, congela e degela de acordo com a temporada. Esta camada pode ter de 50 cm a 4 metros de espessura. As plantas podem sobreviver se houver uma camada ativa onde suas raízes possam penetrar e encontrar água.

Permafrost na Groenlândia. Foto: Adwo / Shutterstock.com

Permafrost na Groenlândia. Foto: Adwo / Shutterstock.com

Em algumas partes do mundo o este tipo de solo penetra profundamente a terra. Sob o solo de Barrow (Alaska – USA), este tipo de solo atinge profundidade de centenas de metros. Em áreas da Sibéria, o permafrost atinge quase 1 km de profundidade. Muito tempo foi necessário para que o solo congelasse a tais porfundidades.

O permafrost de áreas menos profundas pode formar-se relativamente rápido, os primeiros 100 metros só podem congelar depois de séculos. Para congelar o solo em até 80 metros profundidade, podem ser necessários 350 anos, porém demora mais de dez vezes este tempo para o permafrost atingir 220 metros, por exemplo. Os cientistas estimam que demorou mais de meio milhão de anos para que se formasse permafrost nas profundidades encontradas no Alaska. A comunidade científica conclui que a taxa de descongelamento tem aumentado, face o aumento da temperatura global, afetando, desta forma, a terra, a água e os seres vivos.

Arquivado em: Geografia, Geologia