Mucosa

A mucosa, também conhecida como túnica ou membrana mucosa, é constituída por um epitélio de revestimento associado a um tecido conjuntivo denominado lâmina própria. Ela é responsável pelo revestimento interno das cavidades úmidas do corpo que mantêm contato com o meio externo como por exemplo a boca, intestino, bexiga, trato respiratório e trato urogenital. Por estarem sujeitos a invasões microbianas, as mucosas destas regiões possuem acúmulos de linfócitos na forma de nódulos linfáticos associados a tecido linfático difuso. Em algumas regiões, como por exemplo no íleo, o tecido linfático se organiza em órgãos bem estruturados chamados de tonsilas e placas de Meyer.

Dependendo da sua localização a mucosa pode apresentar diferentes aspectos morfológicos mostrando particularidades no epitélio de revestimento e/ou tecido conjuntivo associado.

No sistema digestório a mucosa é composta por um epitélio de revestimento (que varia entre pavimentoso simples ou colunar ao estratificado), uma lâmina própria constituída por tecido conjuntivo frouxo rico em vasos sanguíneos e linfáticos e células musculares lisas. Podem apresentar em algumas regiões glândulas e tecido linfoide, além de uma camada muscular em sua porção basal que é responsável por dar movimento à camada mucosa e aumentar o contato da mucosa com o alimento. Algumas células do epitélio da mucosa liberam secreções de acordo com a sua localização no trato digestório. Diferente das outras partes do sistema digestório, o epitélio da camada mucosa presente na cavidade oral é queratinizada para proteger o tecido de atritos.

A mucosa presente na parte condutora do aparelho respiratório é revestida por epitélio especializado chamado de epitélio respiratório, formado por um epitélio pseudoestratificado colunares ciliado com presença de muitas células caliciformes. A mucosa desta região tem um importante papel na defesa do organismo sendo rica em linfócitos isolados e em nódulos linfáticos, além de plasmócitos e macrófagos.

Na bexiga a mucosa é constituída por um epitélio de transição e por uma lâmina própria de tecido conjuntivo que varia de frouxo ao denso, sendo que as células mais superficiais do epitélio de transição são responsáveis pela barreira osmótica entre a urina e os fluidos teciduais.

Bibliografia:

Histologia básica I L.C.Junqueira e José Carneiro. - [12 . ed]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

Abraham L. Kierszenbaum. Histologia e Biologia celular, Uma introdução à patologia. 3ª edição. Elsevier, 2012

Arquivado em: Histologia