Tecido conjuntivo frouxo

Pós-Doutorado Ciências Biológicas (UNESP, 2013)
Doutorado em Ciências Biológicas (UNESP, 2009)
Graduação em Ciências Biológicas (UNESP, 2005)

O tecido conjuntivo frouxo é um tecido delicado, flexível, bem vascularizado e não muito resistente a trações sendo o mais comum dos tecidos conjuntivos e possui a maior distribuição no organismo. É ele quem preenche os espaços entre a fibras e feixes musculares, serve de apoio ao tecido epitelial, apoia e nutre as células epiteliais, envolve nervos, vasos sanguíneos e linfáticos, reveste as cavidades peritoneais e pleurais. Este tipo de tecido faz parte da estrutura de diversos órgãos, tem grande importância no isolamento de infecções e está intimamente associado ao processo de cicatrização.

Não há predominância de nenhum elemento estrutural típico do conjuntivo, desta maneira ele é formado por células, fibras e substância fundamental em proporções muito próximas. As células mais numerosas são os fibroblastos e macrófagos, mas todos os outros tipos celulares do tecido conjuntivo também estão presentes, além de fibras dos sistemas colágeno, elástico e reticular. Além dos componentes citados anteriormente, o tecido conjuntivo frouxo também é constituído de substância fundamental amorfa, que envolve as células e as fibras.

Bibliografia:
Histologia básica I L.C.Junqueira e José Carneiro. - [12 . ed]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.
Abraham L. Kierszenbaum. Histologia e Biologia celular, Uma introdução à patologia. 3ª edição. Elsevier, 2012

Arquivado em: Histologia