Cruzada das Crianças

Por Rodrigo Batista
A Cruzada das Crianças, também conhecida como Cruzada dos Inocentes, é um episódio da Idade Média que mistura fantasia e realidade. Ela teria ocorrido provavelmente no ano de 1212 quando jovens e crianças migraram a partir da França em direção a Jerusalém. A cruzada tinha por objetivo converter muçulmanos e tomar de volta a Terra Santa.

O evento faz parte de uma série de cruzadas ocorridas no período. Para justificar as derrotas anteriores, difundiu-se a lenda de que o Santo Sepulcro só poderia ser conquistado por crianças, pois estas estariam isentas de pecados, sendo assim protegidas por Deus.

A Cruzada das Crianças - desenho de Gustave Doré.

Os relatos apontam diferenças em relação ao local – alguns remetem a origem à França, outros à Alemanha – mas vários elementos em comum podem ser encontrados: um rapaz conduzindo um vasto grupo de crianças e jovens menores de idade marchando para o sul da Europa com o objetivo de retomar a Terra Santa.

Alguns historiadores sugerem que os cruzados de 1212 não eram apenas crianças, mas milhares de camponeses, mendigos e doentes; pessoas à margem da sociedade. Outros apontam a possibilidade de que as crianças seriam na verdade jovens homens, pois o próprio conceito de criança era muito diferente do que é hoje. Além disso, a palavra latina pueri que aparece em relatos pode ter sido mal traduzida. O termo se refere tanto a ‘homens jovens’ quanto à ‘crianças’.

As lendas estão diretamente ligadas às migrações, acontecimentos comuns no início do século XIII na Europa. A população crescera bastante e havia muitos camponeses sem terras que viviam em trânsito ou à beira das estradas. Esse público era suscetível aos pregadores messiânicos que dominavam a cena religiosa do período.

A versão mais popular começa quando um pastor francês chamado Estevão de Cloyes chega à cidade de Saint Denis e se junta a religiosos e peregrinos que voltavam do Oriente pregando a realização de uma nova cruzada. Ele revelou que tivera uma visão na qual Jesus o convocava a liderar o resgate da Terra Santa, mas avisava que apenas os puros de coração poderiam realizar a proeza. Milagres foram atribuídos ao jovem e um renovado fervor religioso se estendeu por toda a Europa.

Milhares de crianças aderiram à causa. Depois de peregrinar em direção ao sul do continente, o jovem líder teria ordenado ao Mediterrâneo que lhes desse passagem, o milagre, porém, não aconteceu, e acabaram aceitando a oferta de mercadores que se ofereceram para levar os cruzados de navio para a Terra Santa. Os jovens que sobreviveram à viagem, entretanto, tornaram-se prisioneiros sendo vendidos como escravos aos árabes muçulmanos.

Leia mais:

Fontes:
http://historia.abril.com.br/religiao/fracassos-europeus-lado-b-cruzadas-434458.shtml
http://historia.abril.com.br/religiao/cruzadas-criancas-433547.shtml
http://www.jstor.org/pss/27666637
http://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=cNL6bLKpBScC&oi=fnd&pg=PA11&dq=%22Cruzada+das+Crian%C3%A7as%22&ots=3HL6UM400G&sig=XEXmia_X24hHrz253F-8ss-NV6I#v=onepage&q=%22Cruzada%20das%20Crian%C3%A7as%22&f=false
http://en.wikipedia.org/wiki/Children's_Crusade
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cruzada_das_Crianças