Governo ditatorial de Hugo Chávez

Por Antonio Gasparetto Junior
O Governo Ditatorial de Hugo Chávez é caracterizado por uma forte postura nacionalista e autoritária que combate os interesses da burguesia estadunidense.

Durante muito tempo a Venezuela foi governada pelos chamados partidos tradicionais, os quais eram atrelados aos interesses do capitalismo. A eleição de Hugo Chávez em 1998 representou então uma guinada nas diretrizes governamentais da Venezuela, que passou a ser comandada por um presidente relacionado aos interesses nacionalistas e de esquerda.

Hugo Chávez defende o que chama de Revolução Bolivariana, a qual seria responsável por promover o que denomina de socialismo do século XXI. Dessa forma, é caracterizado por sua postura contra o neoliberalismo, contra a globalização e contra a postura internacional dos Estados Unidos, país com o qual tem fortes desavenças.

Apoiado por uma coligação da esquerda com a centro-esquerda, Chávez foi eleito em 1998 e assumiu o governo da Venezuela em 1999. Seu mandato inicialmente seria de cinco anos, mas sob seu governo a constituição foi alterada, permitindo sua reeleição. Além disso, a Assembléia Nacional aprovou a Ley Habilitante, no ano 2000, que permitia que o presidente governasse pelo período de um ano através de decretos, sem a necessidade da aprovação da Assembléia Nacional. Começava então o Governo Ditatorial de Hugo Chávez. O governante deu início a uma série de decretos-lei com posturas radicais e nacionalistas, o que gerou muita insatisfação popular.

Hugo Chávez deu início também a uma campanha patriótica que conquistou parte dos venezuelanos, o suficiente para que se sagrasse vencedor novamente nas eleições do ano 2000 e também conquistasse a maioria na Assembléia Nacional com seu Pólo Patriótico.

O governo de Chávez assumiu cada vez mais posturas radicais, suas leis nacionalistas, esquerdistas, aumentaram significativamente e a Venezuela se viu sob um regime ditatorial de esquerda. A insatisfação popular passou a crescer e greves começaram a surgir com o intuito de interromper o governo de Hugo Chávez.

Em 2002 houve uma tentativa de golpe de Estado contra o governo do presidente Hugo Chávez. Este foi capturado por um grupo de golpistas, patrocinados pelos Estados Unidos, que tentaram estabelecer no país um novo regime governamental. Entretanto, a detenção feita por militares durou apenas 47 horas. Nesse período, a Assembléia Nacional e o Supremo Tribunal chegaram a serem dissolvidos e a Constituição de 1999 anulada. Mas com a libertação de Chávez o governo se tornou ainda mais intenso com seu autoritarismo.

O Governo Ditatorial de Hugo Chávez tem um áspero relacionamento com os Estados Unidos. No contexto da América Latina, há um clima de instabilidade da Venezuela com Colômbia e Bolívia. Com o Brasil também já houve problemas referentes à nacionalização de indústrias brasileiras no país. Recentemente Chávez decretou o fechamento de canais venezuelanos de televisão abertos e também a cabo. Estabeleceu ainda um horário diário de pronunciamento em rádio e TV que é obrigatoriamente transmitido em todo o país. A cada ano o país se fecha mais em seus preceitos socialistas e o governo se torna mais autoritário, restringindo os direitos da população e determinando sua conduta.

Fontes:
http://www.espacoacademico.com.br/060/60valentesantoro.htm
http://conexaojornalistica.spaceblog.com.br/649542/Hugo-Chavez-fecha-seis-emissoras-de-TV-a-cabo/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hugo_Ch%C3%A1vez
http://dois-em-cena.blogspot.com/2009/07/o-governo-ditatorial-de-hugo-chavez-que.html