Leyenda Negra

Referente a um estilo de escrita histórica que consiste em demonizar as conquistas espanholas na América Latina e domínio de algumas regiões da Europa, a Leyenda Negra foi uma anti-propaganda contra a Espanha que teve seu início no século XIII, ampliando-se no século XVI, época em que o país possuía grande poder político. Entre as principais características da Leyenda Negra estão a difusão da ideia do espanhol como mau soldado (vulgar, grosso), associação da cobiça e da crueldade às conquistas da Espanha e relatos exagerados de violência contra os nativos das nações conquistadas na América do Sul.

Entre as obras que ajudaram a difundir a Leyenda Negra, podem ser citadas “La Leyenda Negra “, de Julián Juderias (da qual saiu o termo), “Relaciones”, de Antonio Pérez, “Brevíssima Relación de la Destrucción de Las Indias”, de Bartolomé de Las Casas, “Historia del Mondo Nuovo”, de Girolamo Benzoni, além das ilustrações de Theodore de Bry, que representavam as crueldades dos conquistadores na América Latina. Por outro lado, como forma de responder a estas publicações, um grupo de patriotas espanhóis elaborou uma Leyenda Branca, apresentando as ações hispânicas sem violência ou atrocidades.

Durante o século XIII, os espanhóis tinham conquistado os territórios italianos: Sardenha, Nápoles e Sicília. Em 1527, saquearam Roma, entre outras ações. Devido a todo este panorama de liderança do povo espanhol naquela época, surgiram as propagandas contra Espanha. Uma forma de ridicularizar os espanhóis eram algumas peças teatrais da Itália, que tinham o personagem capitano spagnolo (capitão espanhol), interpretado como um militar covarde e atrapalhado.

Somado a isso, o século XVII foi considerado o Século de Ouro da Espanha. Isso ocorreu devido as grandes descobertas marítimas e, no campo cultural, o surgimento de grandes artistas e intelectuais. Naquele período, espanhóis importantes para a História estavam em seu auge como Miguel de Cervantes, Lope de Vega, El Greco, Filipe II e Carlos V.

Até hoje esta temática é motivo de discussão entre estudiosos, que revisitam os textos e elaboram novas teorias a cada ano. Entre as principais considerações sobre a Leyenda Negra, as mais debatidas são a importância da denúncia das atitudes dos conquistadores na América Latina, sendo o exagero (ou não) nas descrições o ponto de discordância. Outro tema é a obra “Brevíssima Relación de la Destrucción de Las Indias”, que, segundo uma corrente de historiadores, não difamava o povo espanhol, apenas salientava a ganância e a ambição que se mantiveram por muito tempo na colonização.

Fontes:
AZEVEDO, Antonio Carlos do Amaral. Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
http://en.wikipedia.org/wiki/Black_Legend
http://educaterra.terra.com.br/voltaire/mundo/2005/09/21/000.htm