Cidades Mortas

Cidades Mortas é um livro de contos do escritor José Renato Monteiro Lobato, que nasceu em Taubaté, no ano de 1882. Os contos são ambientados em uma cidade do interior de São Paulo, no vale do Paraíba, e são de cunho regionalista.

As personagens dos contos são típicos brasileiros, e os acontecimentos e situações que os envolvem são cômicos e engraçados, com a intenção de fazer uma crítica sutil aos valores da sociedade e ao comportamento das pessoas. Em alguns momentos, os contos também são um tanto saudosistas, quando o autor recorda acontecimentos de sua infância, e em outros momentos trazem desfechos surpreendentes.

Quanto à linguagem, o autor se mostrou inovador, pois não concordava com a imposição das regras, já que acreditava que a língua não poderia ser dirigida por uma regra, pois possuía uma evolução natural. Neste livro, pois, aplica grande liberdade no vocabulário e no uso de expressões regionais, bem como outros recursos como as onomatopeias (blem, blem, belelém…) e os neologismos (refala, desengraçada, inelegante, rediz). Ainda assim, a linguagem é clara e objetiva, deixando a mensagem o mais limpa possível, o que facilita a leitura. O tom é jocoso e pitoresco, fazendo uso da ironia.

O livro foi publicado em 1919 pela Revista Brasil, e nas edições seguintes foram acrescentando-se alguns novos contos. O título do livro é também o título de um dos contos, datado de 1906.

Quanto à temática, os contos falam sobre a decadência econômica, a queda da produção Cafeeira, o cotidiano das cidades. Ataca a realidade política, econômica e literária daquele tempo descrevendo em cada conto personagens típicos encontrados na sociedade. Fala de uma forma crítica sobre assuntos recorrentes na época como os efeitos da queda do café na vida daqueles que sobreviviam às custas dele, sobre como era fraca e entediante a literatura da época, chegando até mesmo a citar nomes de autores como exemplo, sobre a desvalorização da honestidade, sobre a crueldade humana, sobre o nacionalismo exagerado (criticando a participação na Primeira Guerra), dentre outras realidades das quais fala com sagacidade e sutileza.

Os contos que fazem parte deste livro são:

  1. CIDADES MORTAS
  2. A VIDA EM OBLIVION
  3. PERTUBADORES DO SILÊNCIO
  4. A VIDINHA OCIOSA
  5. CAVALINHOS
  6. A NOITE DE SÃO JOÃO
  7. O PITO DO REVERENDO
  8. PEDRO PICHORRA
  9. CABELOS COMPRIDOS
  10. O RESTO DA ONÇA
  11. POR QUE LOPES SE CASOU
  12. JÚRI DA ROÇA
  13. GENS ENNUYEUX
  14. O FÍGADO INDISCRETO
  15. O PLÁGIO
  16. O ROMANCE DO CHOPIM
  17. O LUZEIRO AGRÍCOLA
  18. A CRUZ DE OURO
  19. DE COMO QUEBREI A CABEÇA À MULHER DO MELO
  20. O ESPIÃO ALEMÃO
  21. CAFÉ CAFÉ
  22. TOQUE OUTRA
  23. UM HOMEM DE CONSCIÊNCIA
  24. ANTA QUE BERRA
  25. O AVÔ DE CRISPIM
  26. ERA NO PARAÍSO
  27. UM HOMEM HONESTO
  28. O RAPTO
  29. A NUVEM DE GAFANHOTOS
  30. TRAGÉDIA DE UM CAPÃO DE PINTOS

Fontes:
http://www.geocities.ws/achouwebpage/literatura/Literatura/cidades_mortas.htm
http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/analises_completas/c/cidades_mortas

Arquivado em: Contos, Livros