Hemodiálise

Por Marlene Amariz
A Hemodiálise é um procedimento artificial de filtração sangüínea, que emprega como método-base, a diálise. Trata-se de uma opção de tratamento para pacientes portadores de insuficiência renal aguda ou crônica, substituindo a função dos rins. São conhecidos também, como métodos de tratamento o transplante renal e a diálise peritoneal.

Através da diálise são retiradas da corrente sangüínea todas as substâncias tóxicas e prejudiciais ao organismo, que encontram-se em excesso, como por exemplo: a uréia, a creatinina, o sódio, o potássio, a água, entre outros, resultantes da insuficiência renal crônica.

O trabalho da hemodiálise é semelhante ao do rim humano, porém este órgão trabalha 24 horas por dia, enquanto que os pacientes de hemodiálise, submetem-se à um período de tempo determinado, geralmente três vezes por semana, por quatro horas, completando 12 horas. No entanto, a quantidade de sessões necessárias à cada paciente será indicada pelo seu médico, de acordo com o estado físico, sua alimentação, peso, altura, criança ou adulto, gestante, etc. Na verdade, o objetivo é que o paciente sinta-se bem, levando uma vida o mais saudável possível, com os níveis de metabólitos controlados, livre de inchaços, febre, com sua pressão controlada, etc.

O processo de Hemodiálise

Para o processo em si, utiliza-se um equipamento, o qual denomina-se dialisador.que possui um conjunto de pequenos tubos chamados de “linhas”. Através deste aparelho, parte do sangue do paciente é retirado, passando através da linha arterial do dialisador, onde então acontece a filtração sangüínea, e o retorno ao organismo do paciente pela linha venosa.

Faz-se necessário um rígido controle quanto à qualidade da água empregada em todo o processo, estando sempre devidamente límpida, não havendo assim contaminação com bactérias ou outros compostos inorgânicos que poderiam causar danos metabólicos.

Atualmente, porém, verifica-se um grande avanço em termos de segurança e eficácia das máquinas de diálise, inclusive com dispositivos sonoros, indicando qualquer alteração que possa ocorrer no sistema, como alteração de temperatura, fluxo sangüíneo, detectores de bolhas, etc., trazendo conseqüentemente maior tranqüilidade ao paciente nestes aspectos.

Como se dá o acesso vascular?

É realizado através de um tubo (cateter), posicionado em uma veia de grosso calibre, permitindo assim a retirada e a devolução do sangue ao organismo. O tipo de acesso vascular mais utilizado é a fìstula, o qual consiste em uma ligação entre uma artéria e uma veia através de uma micro cirurgia. Alguns cuidados deverão ser mantidos para uma boa permanência e manutenção da fístula, dos quais o paciente será orientado pela equipe multidisciplinar que o atenderá.

Alguns medicamentos também poderão ser usados na hemodiálise, assim como: ferro, vitaminas, carbonato de cálcio, eritropoetina, etc. Todos, porém deverão ser utilizados apenas através de prescrição e orientação médica.

Fontes
- “A Hemodiálise” - Nefroclínica
- “ Dúvidas sobre a Hemodiálise”, Rim on line.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.