Ideologia do Big Stick

A ideologia, ou ainda diplomacia ou política do Big Stick (em português, “grande porrete”) é o nome com que frequentemente se faz referência à política externa dos Estados Unidos sob a presidência de Theodore Roosevelt (1901-1909). O termo foi inspirado em um provérbio, originário da África Ocidental, que apregoava: “Fale com suavidade, e carregue um grande porrete, assim irás longe”. Do mesmo modo, Roosevelt atuava mantendo um ar amistoso e cordial nas negociações, e ao mesmo tempo deixava evidente a possibilidade de usar a força para sobrepujar seus opositores e conseguir seu intento.

Cartoon de Louis Dalrymple, em 1905, ilustra a Ideologia do Big Stick. Presidente Theodore Roosevelt carrega um porrete com a inscrição "nova diplomacia".

Cartoon de Louis Dalrymple, em 1905, ilustra a Ideologia do Big Stick. Presidente Theodore Roosevelt carrega um porrete com a inscrição "nova diplomacia". Fonte: HistoryWiz.com

O presidente criaria ainda o Corolário Roosevelt, no qual apoiava a Doutrina Monroe (marcada pela frase “América para os americanos”) e procurava estendê-la sob um ponto de vista que favorecesse os EUA. Para isso, transformou as Américas em uma esfera de influência exclusivamente norte-americana, sobretudo a área da América Central. Foi no governo de Roosevelt, por exemplo, que entrou em vigor a Emenda Platt, um dispositivo legal adicionado à constituição da recém independente Cuba, que permitia aos Estados Unidos intervir no país caso seus interesses na ilha se encontrassem ameaçados. Também durante o governo de Roosevelt temos a independência do Panamá, na qual a atuação de bastidores dos norte-americanos foi decisiva. Uma vez independente, o Panamá não tardou em negociar uma vantajosa cessão da área do entorno do Canal do Panamá aos Estados Unidos. A área do Canal permaneceria sob controle norte-americano até 1999.

A estratégia projetada por Roosevelt rendeu frutos tanto na esfera política interna e entre a diplomacia internacional, com sua atuação como mediador nas negociações de paz da Guerra Russo-Japonesa em 1905. No ano seguinte, Roosevelt conquistaria até mesmo o Prêmio Nobel da Paz.

A doutrina do Big Stick continuou a ser reproduzida de uma maneira ou de outra pelos presidentes seguintes, em um capítulo da história conhecido como Guerras das Bananas. Trata-se de uma série de ocupações militares feitas pelos norte-americanos em vários países do continente, entre 1898 e 1934. Os países afetados são México, Cuba, Panamá, República Dominicana, Honduras, Haiti, Nicarágua, além do território associado de Porto Rico, (anexado durante a Guerra Hispano-Americana de 1898).

Na prática, ainda hoje, a América Latina é uma área sob forte influência dos EUA, em especial as nações da América Central, num claro reflexo das ideias do Big Stick. De fato, é ali que se estrutura a influência norte-americana, sendo irradiada dali para todas as outras regiões do planeta.

Bibliografia:
FERREIRA, BRUNO. A Política do Big Stick: Imperialismo Norte Americano. Disponível em: < http://historiabruno.blogspot.com.br/2012/10/a-politica-do-big-stick-imperialismo.html >.

Doutrina Monroe e Big Stick: não à intervenção externa nos EUA. Disponível em: < http://www.portalobjetivo.com.br/noticias.asp?id=3061 >.

Arquivado em: Política