Ditongo

Por Ana Paula de Araújo
Quando juntamos duas ou mais vogais em uma palavra, temos um encontro vocálico.

Os encontros vocálicos são divididos em três tipos: DITONGO, TRITONGO e HIATO.

DITONGO: quando dois sons vocálicos (vogais) estão juntas na mesma sílaba.

Ex:

  • PEIXE
  • SAUDADE
  • PAIXÃO

O ditongo pode ser classificado de duas formas:

  • Ditongo crescente ou Ditongo decrescente
  • Ditongo oral ou Ditongo nasal

Para entendermos como acontece a classificação de crescente ou decrescente, temos que saber distinguir uma vogal de uma semivogal.

Toda vez que uma vogal está sozinha na sílaba, ela classifica-se como vogal, mas quando ela está junto a outra vogal ela pode ficar em menos evidência, mais “fraca” ou “escondida”, estas são as chamadas semivogais.

Ex:

APAIXONADO: neste caso a sílaba -PAI- contém duas vogais. A mais aberta ou “forte” é a letra A, enquanto que a letra I é mais fechada e “fraca”. Neste caso, diz-se que é a junção da vogal A + a semivogal I.

Ditongo crescente

É quando há na sílaba a junção de semivogal + vogal

Ex: qua-dra-do (u=SV, a=V)

Ditongo Decrescente

É quando, na mesma sílaba, junta-se vogal + semivogal

Ex: noi-te (o=V, i=SV)

Para compreendermos o que é um ditongo oral ou um ditongo nasal, precisamos entender que há vogais que são pronunciadas somente pela boca, chamadas de vogais orais (a, é, ê, i, ó, ô, u), e há vogais que são pronunciadas também pelo nariz, chamadas de vogais nasais.

Ditongo oral

É quando há uma junção de duas vogais orais na mesma sílaba.

Ex: cai-xa

Ditongo nasal

É quando há uma junção de duas vogais nasais ou de uma vogal nasal e uma oral na mesma sílaba.

Ex: sab-ão