Pronomes Relativos

Por Ana Paula de Araújo
Vejamos a seguinte frase retirada de um anúncio publicitário:

Conheça as informações que movimentam o mundo!

O texto poderia também ter a seguinte redação:

Conheça as informações. (1ª oração)

As informações movimentam o mundo. (2ª oração)

Observe que, nessa redação, o texto ficaria repetitivo e menos direto. Para evitar a repetição e ser mais direto, o anunciante optou por substituir a palavra informações pela palavra que.

Quando substitui uma palavra ou expressão antecedente, isto é, já mencionada, a palavra que é um pronome relativo.

Pronome relativo é aquele que liga duas orações, substituindo na 2ª oração um termo já expresso na 1ª oração.

Vejamos um quadro com os pronomes relativos da língua portuguesa:

PRONOMES RELATIVOS
Variáveis Invariáveis
Masculino Feminino
Singular Plural Singular Plural
O qual Os quais A qual As quais que
cujo cujos cuja cujas quem
quanto quantos quanta quantas onde

Os pronomes relativos podem ser precedidos ou não por preposições.

Vejamos:

Eu enviei a meus amigos alguns cartões que eu mesma fiz. (sem preposição)

O rapaz a quem você pediu informações trabalha aqui? (com preposição)

Os pronomes relativos sempre desempenham nas orações que iniciam uma função sintática:

Vejamos:

O remédio custa muito caro. Eu preciso do remédio. (Objeto indireto)

O remédio de que eu preciso custa muito caro. (Objeto Indireto)

FONTES:

CEREJA, William Roberto. Português: Linguagens: volume 2: ensino médio / William Roberto Cereja, Thereza Cochar Magalhães. – 5. ed. – São Paulo: Atual, 2005.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa: prefácio de Serafim da Silva Neto. – 45ª ed. – Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.