Assistente Social

Ensino Superior em Comunicação (Universidade Metodista de São Paulo, 2010)

Assistente Social é o profissional responsável por atuar no combate às desigualdades da sociedade. Suas incumbências envolvem o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais que proporcionem o bem-estar e a integração do indivíduo na sociedade. Exclusão social, habitação, gênero, fome, menores abandonados e população penitenciária são algumas de suas principais preocupações. O profissional é formado para analisar, acompanhar e sugerir soluções que melhorem as condições de vida das pessoas envolvidas em situações de desigualdade social.

Para se tornar Assistente Social é preciso cursar a graduação em Serviço Social, oferecida por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O curso pode ser feito na modalidade bacharelado ou licenciatura, com duração média de quatro anos. A matriz curricular inclui Sociologia, Antropologia, Políticas Sociais, Direitos Humanos, Filosofia e Economia, entre outras disciplinas.

O conteúdo do currículo visa à compreensão da realidade social de forma abrangente, propondo uma parte prática que é realizada em trabalhos com a comunidade de escolas, sindicatos e organizações não governamentais (ONGs) durante o curso.

O estágio supervisionado é obrigatório e após obter o diploma, é necessário efetuar o registro no Conselho Regional de Serviço Social.

As atividades do Assistente Social envolvem sempre a busca pelo fortalecimento das relações sociais, visando criação e implantação de políticas e programas que proporcionem mais condições de justiça e igualdade entre as pessoas.
Executará suas funções em segmentos diretamente envolvidos com a sociedade: educação, trabalho, habitação, saúde, lazer, reabilitação, previdência social, gênero, família, etc.

Faz parte do trabalho do Assistente Social criar e programar campanhas de auxílio, gerenciar os programas sociais já existentes, monitorar a distribuição de benefícios, desenvolver projetos para garantir direitos e facilitar o acesso da população às ações de saúde e educação.

Com a desigualdade de renda acentuando-se cada vez mais no país, as políticas de inclusão e acesso aos serviços básicos são imprescindíveis para a manutenção da sociedade; criando-se assim uma demanda crescente carente de assistência social.

O profissional pode prestar concursos públicos para trabalhar em órgãos municipais, estaduais e federais.
As empresas privadas, ONGs, associações, escolas, hospitais, sindicatos, universidades e movimentos sociais também oferecem oportunidades. Além de todas essas opções, é possível trabalhar em regime autônomo, sendo consultor de políticas e programas sociais.

Em qualquer desses ramos, o Assistente Social é peça fundamental para compreender e amenizar as dificuldades individuais e comunitárias que sempre existirão na sociedade.

Arquivado em: Profissões, Sociedade