Engenheiro Sanitarista

Foi a partir da ECO92 que a profissão de Engenheiro Sanitarista ganhou novos impulsos devido à preocupação maior com o tratamento e destino dos efluentes e resíduos gerados nas cidades. Muitas vezes o profissional da engenharia sanitária poderá ser confundido com o da engenharia ambiental ou até mesmo acabar um fazendo o trabalho do outro, até porque há uma tendência das instituições de unir os dois cursos (por exemplo, curso de “Engenharia Sanitária e Ambiental” como o oferecido pela UFSC).

A graduação em engenharia sanitária dura em média cinco anos e costuma abranger matérias como física, química, biologia, topografia, cálculo e também administração e planejamento. O salário inicial médio é de R$2.300,00 podendo variar de acordo com a região e com a área d atuação.

Com a aprovação da Lei de Saneamento Básico em 2007 (Lei n.11.445/07) novos investimentos estão previstos na área o que pode significar uma boa oportunidade para quem quer ingressar na carreira. A maior parte das oportunidades ainda está relacionada ao setor público, mas o engenheiro sanitarista também pode atuar em empresas particulares ou mistas que trabalham com saneamento, tratamento de resíduos ou efluentes.

Arquivado em: Profissões