Meteorologista

Por Caroline Faria
O meteorologista é o profissional que estuda a atmosfera seus fenômenos e interações, mas a profissão vai bem além da simples previsão do tempo com a qual estamos acostumados.

A meteorologia é uma ciência exata que se utiliza de conhecimentos da física, estatística, computação e diversas outras matérias para compreender os fenômenos atmosféricos e suas relações com o homem e com o meio ambiente. Na biometeorologia, por exemplo, o profissional irá estudar a relação do clima com o comportamento humano e animal e na agrometeorologia, a relação do clima com a agricultura.

Mercado de trabalho

A duração dos cursos varia de 4 a 6 anos com carga horária média de 3.300 horas aula (MEC). A grade curricular pode conter disciplinas como astrofísica, física, química, oceanografia, geografia, computação, estatística, biologia, agronomia, economia e outras.

O mercado de trabalho é bastante promissor, pois são poucos os profissionais formados atuando no Brasil e a procura de empresas que trabalham com previsão do tempo e climatologia tem sido grande. Porém, esse estigma de “homem do tempo” acaba limitando as oportunidades de emprego uma vez que a possibilidade de atuação do profissional de meteorologia é bem maior incluindo até projetos relacionados a temática ambiental como as mudanças climáticas e o efeito estufa.

Basicamente o meteorologista deverá optar por trabalhar em empresas privadas, onde geralmente o trabalho é relacionado à previsão do tempo e consultorias, ou no setor público onde ele poderá atuar em centros de pesquisa, ensino ou monitoramento.

A pessoa que se interessar pela profissão pode também, optar por um curso técnico na área com duração média de 1000 horas aula que pode ser encontrado em diversas escolas pelo Brasil todo como no CEFET do Rio de Janeiro e de Santa Catarina ou mesmo em escolas da aeronáutica. Por outro lado, os cursos de graduação em meteorologia costumam ser pouco concorridos. Na UFPel (Universidade Federal de Pelotas - RS), por exemplo, o curso que oferece 33 vagas, contou com apenas 30 candidatos para o vestibular de 2008. O mais concorrido é o da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), com uma relação candidato / vaga de 14,5 (UEA-2006). Já na USP, uma das melhores universidades do país a concorrência é de 4,55 (FUVEST-2009).

Instituições que oferecem cursos superiores de Meteorologia credenciados pelo MEC:

UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro - RJ)
USP – Universidade de São Paulo (São Paulo - SP)
UFPEL – Universidade Federal de Pelotas (Capão do Leão - RS)
UFCG – Universidade Federal de Campina Grande (Campina Grande – PB)
UFAL – Universidade Federal de Alagoas (Maceió - AL)
UFPA – Universidade Federal do Pará (Belém - PA)
UEA – Universidade do Estado do Amazonas (Manaus - AM)
UFSM – Universidade Federal de Santa Maria (Santa Maria - RS)
UNIFEI - Universidade Federal de Itajubá (Itajubá - MG)

Fontes
http://www.universia.com.br/html/noticia/noticia_clipping_bhidi.html
http://vestibular.uol.com.br/ultnot/2006/02/07/ult798u13658.jhtm
http://www.educacaosuperior.inep.gov.br/funcional/lista_cursos.asp
http://ces.ufpel.edu.br/vestibular/
http://www4.uea.edu.br/categoria.php?categoria=VES
http://www.fuvest.br/scr/inscar.asp?anofuv=2009&xreg=TT