Previsão do tempo

Mestre em Educação, Comunicação e Tecnologia (UDESC, 2016)
Graduada em Geografia (UDESC, 2014)

A atmosfera da Terra é um exemplo de sistema caótico onde as flutuações atmosféricas alteram-se a cada instante, em consequência, torna-se difíceis e inexatas previsões com escalas de tempo superiores a duas semanas. No entanto, apesar dessa limitação, é possível fazer previsões de tempo fiáveis em horas, dias e até semana.

A Meteorologia, sendo a ciência que estuda os fenômenos físicos da atmosfera em uma determinada localidade e um período relativamente curto, investiga aquilo que chamamos de TEMPO. O método desenvolvido pela meteorologia permite atualmente a realização de previsões do estado atmosférico a curto prazo, fundamentais para a organização de inúmeras atividades humanas, como: transporte, turismo, agricultura, lazer, comunicação, dentre outras atividades. Por esses fatores, ela tem espaço privilegiado nos meios de comunicação, em, especial jornais e canais de televisivos.

No entanto, para entendermos o que é a “previsão do tempo”, é preciso definir o que é tempo (meteorológico) e diferenciá-lo de clima. Portanto, entende-se por tempo as condições meteorológicas instantâneas vigentes num determinado lugar e num determinado instante (curto prazo). Clima é o comportamento médio da atmosfera em uma determinada região da Terra ao longo de um período de tempo mais largo, ou seja, o clima se refere à uma média de como evolui o tempo (meteorológico) em meses e anos.

Meteorologista confere nível de água em medidor. Foto: ChameleonsEye / Shutterstock.com

Em conclusão, o Tempo, enquanto estado da atmosfera em um dado instante, é resultado de complexas interações entre os diversos componentes do sistema físico climático, como: precipitação, nuvens, ventos, umidade relativa do ar, ondas, pressão, etc. E é a partir da coleta destes dados em estações meteorológicas de superfície, juntamente com o auxílio de supercomputadores, que os dados são aplicados em modelos numéricos gerando várias simulação do comportamento atmosférico, que constituem uma representação matemática aproximada da realidade num intervalo tempo de 24, 48, 72 e 96h à frente. Essas previsões baseadas em probabilidades são então analisadas pelos meteorologista que a concluem após as devidas correções

No entanto, as informações do modelo numérico não são suficientes para a realização da previsão do tempo, para isso também é necessário o auxílio das imagens de satélites e Radares Meteorológicos para elaborar a previsão em curto prazo. No Brasil os principais institutos de previsão do tempo são o centro de Previsão de tempo e Estudos Climáticos e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Há ainda instituições mundiais de previsões, como o órgão das Nações Unidas: Organização Meteorológica Mundial (OMM), e estaduais.

Referencial Bibliográfico:

ALVAREZ, Marcos César; SAMPAIO, Gilvan; DIAS, Pedro Leite da Silva. Evolução dos modelos climáticos e de previsão de tempo e clima. Revista USP, São Paulo, n. 103, p. 41-54, 2014.

http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=home/page&page=sm_previsao_tempo

http://tempo.cptec.inpe.br/

http://www.ipma.pt/pt/

Arquivado em: Meteorologia