Mercúrio

O elemento químico mercúrio é um metal bastante conhecido pode também ser chamado de azougue e prata-viva, se encontra entre os metais de transição externa e pertence ao grupo 12 ou grupo do Zinco. Seu símbolo é Hg, possui número atômico igual a 80 e unidade de massa igual a 200,5. Uma de suas características que mais ganha destaque nos estudos de química é que ele é o único metal que se encontra no estado físico líquido na temperatura ambiente.

Os indícios mais antigos do uso do mercúrio datam de 3500 anos a.C. e ele logo passou a ser considerado mágico justamente por ser extremamente denso e líquido. Para os alquimistas este elemento junto com o sal e o enxofre era uma das três substâncias fundamentais. O mercúrio para eles era relacionado ao sêmen e ao poder de criar a vida.

Foi descoberto na Grécia e seu nome deriva da fundição dos termos “água” e “prata” devido a suas características e também homenageia o Deus Mercúrio. Outra característica verificada neste metal líquido é que quando sofre efeito de carga elétrica pode fazer com que seu vapor se combine com os gases nobres, entre eles o Argônio (Ar). É um metal de coloração prateada conforme já foi inferido, é um bom condutor de corrente elétrica, possui alta densidade, é inodoro e não é um bom condutor de calor. Tem a capacidade de formar amálgamas com os elementos ouro e prata, as chamadas ligas metálicas. Sob efeito de altas temperaturas desprende gases tóxicos e corrosivos.

O mercúrio pode ser encontrado nos estados de oxidação 0 (estado elementar), +1 ou +2. Possui certa versatilidade por poder fazer parte da composição tanto de compostos orgânicos quanto inorgânicos como por exemplo metil-mercúrio [CH3Hg]+ e cloreto de mercúrio (HgCl2) respectivamente.

Este metal pode ser encontrado em reservas minerais de Cinábrio, também conhecido por sulfeto de mercúrio (HgS) tendo em torno de 86% do metal em sua composição. Além do desgaste da crosta terrestre que produz vapor de mercúrio. Podendo estar também associado aos hidrocarbonetos, compostos orgânicos, no petróleo e no carvão mineral.

Devido aos preceitos muito vigentes hoje em dia da química verde, as reações que envolvem os compostos deste elemento vêm sendo evitadas devido aos resíduos que geram que além de serem tóxicos ao ser humano são extremamente maléficos para o meio ambiente.

E também devido as questões ambientais hoje em dia o uso deste metal pesado não é tão indiscriminado quanto antigamente, porém ainda tem bastante utilidade e ainda há muitos estudos em andamento nas universidades. Antigamente era encontrado nos amálgamas dentários e posteriormente foi substituído pelo bismuto, que apresenta menos riscos à saúde. É utilizado para fabricação de espelhos, em instrumentos de medida, principalmente o termômetro. E além disso é um importante componente de equipamentos de laboratório devido à sua versatilidade.

Os riscos para a saúde que o mercúrio pode trazer vão desde problemas estomacais até a complicações do sistema nervoso como a demência por exemplo. Outros efeitos podem ser a anemia, sangramentos, depressão, dermatite, problemas de audição e visão, entre outros.

Bibliografia:
TRINDADE. L. A alquimia dos processos de aprendizagem em Química. 2010.

Arquivado em: Elementos Químicos