Fenômenos químicos

A matéria sofre transformações ou fenômenos que podem ser físicos ou químicos. Geralmente as transformações que alteram a composição da matéria, alteram sua estrutura e onde o produto é diferente do reagente são exemplos de um fenômeno químico. Este tipo de fenômeno é irreversível. Por exemplo, se amassarmos uma folha de papel ela poderá voltar ao seu estado original facilmente e neste caso temos algo reversível. Porém se queimarmos uma folha de papel não conseguiremos induzi-la à sua forma inicial e temos então um fenômeno irreversível, como é o caso das transformações químicas.

A liberação de gás é um indicador da ocorrência de um fenômeno químico. Foto: Eugene Sergeev / Shutterstock.com

A liberação de gás é um indicador da ocorrência de um fenômeno químico. Foto: Eugene Sergeev / Shutterstock.com

Um fenômeno químico possui algumas características que são geralmente notadas e que estão listadas abaixo:

  • A liberação de energia: como é o caso da queima (combustão) de um pedaço de madeira por exemplo.
  • O aparecimento de um precipitado;
  • A mudança de coloração: por exemplo um prego oxidando, ou seja, enferrujando.
  • A liberação de gás: como um comprimido antiácido efervescendo em água.

Em uma reação química as ligações entre as moléculas dos reagentes se rompem e os átomos se rearranjam para formar novas substâncias, que são os produtos. Por exemplo, na reação entre o ferro (Fe) e o enxofre (S) abaixo temos o desaparecimento das substâncias iniciais (reagentes) e a formação de uma nova substância (produto), o sulfeto ferroso (FeS) que possui propriedades diferentes.

Fe + S → FeS

As reações possuem uma variação de entalpia, ou energia que nos faz classificá-las em endotérmicas ou exotérmicas. A entalpia é representada por ∆H. Quando um fenômeno ocorre e a sua energia final é maior que a inicial dizemos que o processo ocorreu com ganho de energia e o classificamos como endotérmico. Porém, quando a energia final é menor que a inicial há liberação de energia no processo e podemos nomeá-lo como exotérmico. Um exemplo de fenômeno químico endotérmico é o derretimento de um iceberg pois este precisa ganhar energia e é um processo que vem ocorrendo atualmente devido ao aquecimento global. Já o exemplo para fenômeno químico exotérmico é a queima de combustíveis.

Os fenômenos químicos estão envolvidos inclusive na respiração, tanto animal quanto vegetal. A respiração dos seres humanos ocorre, resumidamente, pela absorção de gás oxigênio (O2) e liberação de gás carbônico (CO2). Portanto reagentes e produtos são diferentes e nesse caso temos um fenômeno irreversível. O mesmo ocorre com as plantas, porém as mesmas absorvem gás carbônico e liberam gás oxigênio. Certamente que devemos considerar que estas reações envolvem diversas etapas e outros fatores, como por exemplo a luz.

Confira mais alguns exemplos de fenômenos químicos:

  • Cozimento de um determinado alimento;
  • Combustão;
  • Fotossíntese;
  • Decomposição.

Fontes:
FELTRE, R. Química Geral. Vol 1. 6ª edição. Editora Moderna: São Paulo, 2004.
RUSSEL. J.B. Química Geral. Editora Mc Graw Hill: São Paulo, 1982.

Arquivado em: Química