Modelo atômico de Thomson

Por Luiz Molina Luz
Além dos elétrons, o que mais esta presente no átomo? Qual a estrutura do átomo? Em 1898, J. J. Thomson propôs respostas a estas perguntas com um modelo para a estrutura do átomo. Thomson raciocinou da seguinte maneira: elétrons podem ser retirados de um átomo deixando um íon positivo que tem massa bem maior que um elétron. Talvez, portanto, cada átomo seja composto de uma parte positiva grande e pesada mais uma quantidade de elétrons menores e mais leves. Especificamente, o modelo do átomo de Thomson era uma esfera de carga elétrica positiva na qual estavam contidos alguns elétrons.

Em 1897, o físico inglês J. J. Thomson demonstrou que os raios catódicos podiam ser interpretados como um feixe de partículas carregadas, que foram chamadas elétrons. A atribuição de carga negativa aos elétrons foi uma atribuição arbitraria.

Em 1904, Thomson apresentou o seu modelo atômico: uma esfera positiva na qual os elétrons estão distribuídos mais ou menos uniformes.