Separação de Misturas: sistema heterogêneo Sólido-sólido

Por André Luis Silva da Silva
A separação de mistura é um importante procedimento, de natureza física (não modifica a natureza da matéria), realizado rotineiramente em laboratório de química. Dependendo da natureza do sistema, esta poderá ser feita principalmente através dos processos abaixo:

a) Catação: quando se utiliza uma pinça ou outro instrumento, mesmo a mão, para a realização da separação da mistura, que se dá por retirada de uma das substâncias por vez.

b) Ventilação: ocorre quando o sólido menos denso é separado dos demais por uma corrente de ar.

c) Levigação: esse processo ocorre de modo análogo à ventilação, mas de modo que o sólido menos denso é separado dos demais por uma corrente aquosa. Esse processo é utilizado, por exemplo, na separação do ouro da areia, onde a areia, por ser menos densa do que o ouro, é arrastada por uma corrente de água, enquanto que o ouro permanece no recipiente.

d) Separação magnética: esse processo pode ser empregado quando um dos componentes da mistura é ferromagnético, ou seja, pode ser atraído por um imã. Esse processo é utilizado industrialmente na separação de alguns minérios de ferro de suas impurezas.

e) Cristalização fracionada: ocorre esse processo quando todos os componentes da mistura são dissolvidos em determinado líquido que, em seguida, sofre evaporação, provocando assim a cristalização individual de cada componente. Esse processo é utilizado nas salinas para a obtenção de determinados sais, entre eles o cloreto de sódio, sendo este a última espécie a ser obtida.

f) Dissolução fracionada: ocorre esse processo quando um dos componentes sólidos da mistura é dissolvido em determinado líquido. Por exemplo, ao se misturar o sal de cozinha e a areia, quando se dilui a mistura em água, estarão separados a areia e o sal, pois o sal irá se diluir e a areia irá se depositar no fundo do recipiente, bastando sequencialmente evaporar-se a água para então extrair-se o sal residual.

g) Peneiração: um processo de separação bastante rudimentar, mas ainda de muita aplicabilidade prática é o da peneiração. Consiste na utilização de uma estrutura porosa (peneira) para separar determinadas misturas de sólidos, onde pelo menos um deles é retido, permitindo a passagem do(s) outro(s). Industrialmente, utiliza-se conjuntos de peneiras superpostas que separam as diferentes granulações dos sólidos.

h) Fusão fracionada: é um processo indicado para separar sólidos tomando por base seus diferentes pontos de fusão. Consiste em um aquecimento da mistura com controle de temperatura, onde pode-se separar gradativamente os sólidos de menor ponto de ebulição para o de maior.

i) Sublimação: esse processo pode ser utilizado quando um dos sólidos, por meio de aquecimento, sublima (passa direto da fase sólida para a de vapor, sem derreter-se, sem sofrer fusão), enquanto que o outro permanece sólido. Um exemplo típico consiste na mistura entre o sal e iodo ou areia e iodo, onde o iodo sólido sofre sublimação em temperaturas levemente elevadas. Também a sublimação pode ser empregada na separação de substâncias contendo a naftalina (naftaleno).

Referências:
SARDELLA, Antônio; MATEUS, Edegar; Curso de Química: química geral, Ed. Ática, São Paulo/SP – 1995.