Tendão

Por Marcelo Oliveira
O Tendão é uma fita ou cordão fibroso, constituído por tecido conjuntivo e que permite a inserção dos músculos aos ossos ou a outros órgãos por meio de ligamentos anulares ou retináculos. Estruturas fibrosas e com a função de manter o equilíbrio estático e dinâmico do corpo, os tendões são a parte esbranquiçada, rija e não-contrátil dos músculos estriados.

Diferem quanto à forma e à disposição, dependendo da sua união às fibras musculares. De cor branca nacarada (rosada), são formados por fibras não-elásticas que formam grupos ou feixes cobertos por tecido conjuntivo laxo, que os separam entre si.

Por serem formados por um tecido conjuntivo com fibras colágenas entrelaçadas entre si, permitem que a distribuição das forças de todas as partes do músculo.

Os tendões podem ser longos, assim como as inserções podem estar separadas ou passarem por muitas articulações. Alguns podem ainda possuir pequenos ossos sesamóides, que servem como um tipo de roldana para que deslizem.

Tendão calcâneo ("Tendão de Aquiles")

Tendão calcâneo ("Tendão de Aquiles")

Os tendões possuem a capacidade de se regenerar, através da proliferação de células do tecido conjuntivo que os envolve. Esta propriedade regenerativa auxilia no tratamento de lesões. Dentre os tendões, o mais resistente e o mais suscetível é o tendão calcâneo ou tendão de Aquiles, nome inspirado no personagem mitológico pelo qual também é conhecido.  O calcâneo cruza o joelho e o tornozelo, pontos em que é comum ocorrer lesões em atletas, dentre elas a tendinite aquileana.

A tendinite é um processo inflamatório que leva a dor na face posterior do tornozelo. Quando crônica, leva ao enfraquecimento do tendão, levando-o à suscetibilidade à lesões. Podendo ser uma dor aguda e penetrante ou de uma intensidade menor, e nos casos mais graves pode vir acompanhada de uma fibrose, uma espécie de nó, na parte posterior do tendão.

As causa mais comuns da tendinite aquileana são o aumento abrupto na carga de exercícios sobre o tornozelo, como corridas, saltos ou subidas e descidas, início rápido de atividade após período de repouso, trauma oriundo a contração vigorosa da musculatura da panturilha e alterações anatômicas dos pés.

A tendinite, porém pode ocorrer em outros tendões, já que surge usualmente através do excesso de repetições de um mesmo movimento (LER - Lesão por Esforço Repetitivo). Apesar de comum, a LER não é adquirida necessariamente no trabalho, mas com a difusão da informática, tornou-se uma importante doença ocupacional. Isso porque as pessoas realizam os mesmos movimentos durante muito tempo, quer seja o manuseio do mouse ou controlando máquinas automatizadas.

Além de fortes dores a tendinite pode provocar incapacidade física. Os sintomas de aviso incluem sensação de dormência nos dedos, mãos frias e dificuldade de realizar tarefas simples como apertar um botão.

Por ser uma lesão de difícil tratamento, uma prevenção eficaz é a melhor solução. As medidas preventivas mais aconselhadas incluem a realização de pausas freqüentes no trabalho e a diversificação de movimentos realizados.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tendão
http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/lesao_aquiles.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tendinite
http://www.portaleducacao.com.br/fisioterapia/artigos/8180/tendao