Cruz Vermelha

O CICV ou Comitê Internacional da Cruz Vermelha é uma entidade de fins humanitários, sem nenhuma preocupação com lucros, de natureza completamente livre e imparcial. Ele tem como objetivo conferir amparo e auxílio a todos os seres que forem atingidos em contextos de guerra e de outras formas de opressão e abuso da força. Sua sede está localizada na capital da Suíça, em Genebra.

Este Comitê tem em mãos um mandato concedido pela sociedade internacional, o que lhe permite proteger o Direito Internacional Humanitário, grupo de leis que protege o Homem em períodos de conflito bélico. Ele também zela pelo Movimento da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho – que procura atenuar dores e sofrimentos, sem qualquer distinção entre os indivíduos -, já que é responsável por sua fundação.

A Cruz Vermelha foi instituída em 1863 por Jean Henri Dunant, um filantropo nascido em Genebra. Nesta época ela era conhecida como Comitê Internacional para ajuda aos militares feridos, convertendo-se em Comitê Internacional da Cruz Vermelha no ano de 1876.

No Brasil esta entidade de natureza civil foi criada no dia 5 de dezembro de 1908, na cidade do Rio de Janeiro. Seu objetivo também é auxiliar de forma voluntária os necessitados de amparo, sem qualquer pretensão financeira. Hoje há mais de 50 filiais espalhadas por 17 estados e 33 cidades. Suas tarefas variam um pouco conforme a região em que estão localizadas, mas a linha diretiva seguida pela Cruz Vermelha é a mesma para todas.

Esta organização tem sob sua responsabilidade aliviar a dor humana sem estabelecer qualquer diferença entre os sofredores. Ela deve atuar na época e no lugar em que um conflito bélico é conflagrado e, nas eras pacíficas, agir em toda a área coberta pela Convenção de Genebra, sempre em benefício de todos os que forem alcançados pelas consequências de guerras e estados de violência e repressão, sejam eles civis ou militares.

A Cruz Vermelha estabelece igualmente ações para aprimorar a saúde, impedir o aparecimento de enfermidades e para minorar a dor das vítimas de situações calamitosas. Cabe a ela orientar os membros das comunidades socorridas, implementar atividades que os auxiliem, implantar cursos de treinamento, de status superior ou de natureza profissionalizante, entre outras diretrizes.

É fundamental para seus membros disseminar uma cultura humanitária, plena de valores como paz, tolerância, entendimento mútuo, solidariedade entre todos os indivíduos e nações. Para tanto esta instituição está constantemente formando novos membros e estimulando a interação da entidade com a comunidade.

A Cruz Vermelha tem se envolvido com frequência no socorro aos atingidos por calamidades naturais: enchentes, furacões, maremotos e terremotos, como o que atingiu o Haiti em janeiro de 2010, exemplo de uma sociedade pobre que não tem como se reerguer sozinha. Esta organização angaria recursos, atua junto às vítimas e se mantém neutra em problemas de ordem política e bélica.

Fontes:
http://www.cvbsp.org.br/instituicao/quem_somos.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Comitê_Internacional_da_Cruz_Vermelha
http://pt.wikipedia.org/wiki/Direito_Internacional_Humanitário
http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_da_Cruz_Vermelha_e_do_Crescente_Vermelho
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jean_Henri_Dunant

Arquivado em: Sociedade